Especialistas dão dicas de como cultivar uma horta em casa

É importante, por exemplo, começar com temperos, como o alecrim e a salsa, pois eles se adaptam bem a espaços pequenos e são resistentes a pragas e doenças. Iniciativa na favela de Paraisópolis, em São Paulo, ensina moradores a plantar hortaliças. Mesmo em uma cidade longe do campo, é possível montar uma horta em casa. Para saber como iniciar o cultivo, o Globo Rural consultou viveiristas e uma professora de agronomia sobre o assunto.
Assista a todos os vídeos do Globo Rural
Segundo eles, algumas das dicas importantes são escolher vasos com furos embaixo para que as raízes não apodreçam, e adubar a planta pelo menos uma vez por mês.
E também há iniciativas para ajudar os brasileiros a darem esse primeiro passo. Em Paraisópolis, por exemplo, uma das maiores favelas da cidade de SP, um projeto tem ensinado os moradores a como cultivar hortaliças. Veja mais abaixo na reportagem.
Confira as dicas de como cultivar uma horta em casa:
O plantio de temperos como a salsa, alecrim e sálvia é uma boa pedida para quem vai começar uma horta em casa. Segundo a viveirista Silvia Jeha, eles são resistentes a pragas e doenças, duram bastante e se adaptam bem em espaços pequenos.
O segundo ponto importante é observar onde bate sol na casa. É neste local que a horta precisa ser montada. “Pelo menos umas 4 horas por dia […] Não tem sol, procure uma área da tua casa, na varanda, na área de serviço, onde incidir esse tempo de sol”, diz Silvia.
Na hora de escolher o vaso, procure se informar antes qual o tamanho que a planta vai chegar.”[O vaso precisar ser] Sempre a partir de 15 cm, menos que isso não funciona”, afirma a viveirista.
Todo vaso tem que ter furos embaixo para facilitar a saída da água, e para as raízes não apodrecerem.
Depois do plantio, é preciso nutrir as plantas com algum adubo natural, sem ser produto químico, como o composto de restos de vegetais ou o húmus de minhoca.
A primeira rega tem que ser abundante. Regue até pingar embaixo. Para saber se as plantas precisam de mais água, coloque o dedo ou um palito para ver se a terra está úmida.
Mesmo que não vá consumir os temperos, é preciso podar a planta. De acordo com o viveirista Ronaldo Lima, se a planta crescer demais, ela irá florescer e só servirá para produzir sementes. Em geral, as folhosas precisam ser colhidas a cada 90 dias.
É importante adubar a planta pelo menos uma vez por mês, segundo a professora de agricultura natural Maria de Fátima Ozório.
Aprendizado
A técnica em contabilidade Rosa Pizcioneri é uma das pessoas que têm recebido orientação da Maria Fátima para cuidar de sua horta. Ela afirma que o plantio em casa mudou a sua percepção da vida.
“Eu aprendi muito com as plantas. Uma coisa que eu aprendi é aguardar o tempo das coisas acontecerem, da natureza. Você planta, sementinha vai brotar, crescer, frutificar e volta para a terra. Eu aprendi que tem que aguardar esse tempo. Na minha vida, também aprendi a aguardar as coisas acontecerem”, afirma Rosa.
Horta comunitária
E em uma cidade de tanto concreto, como a de São Paulo, o “empurrãozinho” para criar uma horta pode vir de um projeto maior.
Em Paraisópolis, uma das maiores favelas da cidade, uma horta comunitária abriga 900 metros quadrados, com mais de 60 espécies.
A iniciativa é uma parceria entre uma empresa privada, institutos de combate à fome e o G10 das favelas – um grupo que estimula a economia em comunidades pobres do país.
A ideia é que o espaço sirva de aprendizado e de incentivo para os moradores começarem a plantar em casa.
A doméstica Maria da Conceição Galvão se animou e começou o cultivo há dois meses. “Eu tenho tomate, rúcula, feijão […] essa semana eu já comi coentro da minha horta”, diz ela.
Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima.
Veja os vídeos mais assistidos do Globo Rural
Adicionar aos favoritos o Link permanente.