Exposição celebra os 90 anos de Lima Duarte

A mostra, em São Paulo, é inspirada na vida de um dos atores mais talentosos e queridos do Brasil e em personagens que ele interpretou. Exposição celebra os 90 anos de Lima Duarte
Uma exposição em São Paulo está celebrando os 90 anos de Lima Duarte, um dos atores mais talentosos, mais queridos do Brasil. A mostra é inspirada na vida dele e em personagens que ele interpretou.
Um ano marcado pela saudade. Saudade do reencontro com pessoas que frequentaram tantas vezes a nossa casa. E foi nesse ano que o dono de um dos rostos mais familiares dos brasileiros completou 90 anos.
“Outro dia eu estava caminhando e encontrei uma senhorinha de bastante idade, bem velhinha. Ela chegou, olhou bem para mim, profundamente, olhou com aquele olhar transcendental, que transcende o tempo e o coração, ficou meio trêmula, e disse: ‘Eu lembro tanto do senhor’. Eu não me contive e falei: ‘Nós envelhecemos juntos. Você no sofá e eu na televisão’”, conta o ator Lima Duarte.
Lima Duarte fez aniversário no fim de março e a data seria comemorada com uma exposição cheia de detalhes sobre a vida do ator, mas, como todas as festas em época de pandemia, a dele também precisou ser repensada.
“Nós nos valemos de material virtual, mas o menor contato possível com o homenageado que, no auge dos seus 90 anos, precisa ser ainda mais acolhido”, diz o diretor do Itaú Cultural, Eduardo Saron.
Poucos objetos e muitas telas, espaço onde Lima Duarte é rei desde muito antes que elas tomassem conta da nossa vida de distanciamento.
Os telões colocam Lima Duarte para contracenar com ele mesmo. É como se um fosse o protagonista e o outro, o coadjuvante. E os dois contam a história de um só. Nesses tempos em que tudo é pensado para que nada seja tocado, outros sentidos ganham ainda mais importância. Escutar a voz inconfundível de Lima Duarte guiando o visitante faz qualquer passeio ficar muito mais envolvente.
“As lembranças se sucedem em fotos e mais fotos, são constelações de lembranças”, diz Lima Duarte.
O mergulho nas memórias revela ângulos pouco conhecidos do ator. O Lima Duarte locutor de rádio, dublador de desenho, cheio de memórias da infância. Lembranças que construíram personagens tão brasileiros que se tornaram inesquecíveis.
“Eles vêm desse terreno inconsútil, meio nebuloso que se chama de dentro de mim. Estão todos aqui, estão todos dentro de mim, nenhum está fora. Só me cabe acordá-los”, afirma.
Lima Duarte, que já foi tantos, agora também é uma holografia. Uma representação dele mesmo, imposta pelo afastamento social. E se os tempos pedem recolhimento, a arte é o melhor abrigo.
“As coisas tangíveis tornam-se insensíveis à palma da mão. Mas as coisas findas, muito mais que lindas, essas ficarão. É lindo, né? Drummond”, cita Lima Duarte.
A exposição sobre a vida de Lima Duarte funciona com visitar agendadas e também pode ser vista pela internet.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.