Falta de profissionais da saúde impede abertura de novos leitos de UTI para Covid-19 na região oeste do Paraná


No Hospital Moacir Micheletto, em Assis Chateaubriand, foram 14 respiradores e monitores enviados pela Sesa para ampliar o número de leitos de UTI; os equipamentos estão há cinco dias parados. Falta de profissionais impede abertura de novos leitos na região Oeste
A falta de profissionais da saúde está impedindo a abertura de novos leitos para Covid-19 na região oeste do Paraná. Os equipamentos estão há cinco dias parados, e alguns ainda guardados dentro de caixas.
No Hospital Moacir Micheletto, em Assis Chateaubriand, foram quatorze respiradores e monitores enviados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) para ampliar o número de leitos de UTI.
“O problema desses 14 leitos é a mão de obra. Está muito difícil encontrar principalmente técnico de enfermagem, e a nossa equipe já está bem exausta”, explicou Diego Furlan, diretor geral do hospital.
Falta de profissionais da saúde impede abertura de novos leitos na região oeste do Paraná
Reprodução/RPC
Já no maior hospital da região, o Hospital Universitário (HU), em Cascavel, os novos aparelhos começaram a funcionar nesta quinta-feira (17), aumentando de 30 para 38 leitos de UTI para tratar pacientes com a Covid-19.
Porém, para que estes novos leitos pudessem ser abertos, a direção do HU precisou remanejar as equipes de trabalho.
Com dificuldade para contratar novos profissionais, uma ala inteira de enfermaria foi fechada – 29 leitos foram desativados.
Essa mudança trouxe reflexos para a rotina do hospital. O pronto-socorro do HU está superlotado, com pacientes aguardando por atendimento nos corredores.
“Sempre tentamos remanejar da melhor maneira possível, entendemos essa situação de ‘cobertor curto’, mas também os nossos funcionários vestem a camisa, vão para a linha de frente, porque o nosso papel aqui mesmo é cumprir com a saúde da população da região”, disse Rafael Muniz, diretor geral do HU.
Pronto-socorro do HU está superlotado, com pacientes aguardando por atendimento nos corredores
Reprodução/RPC
Coronavírus no Paraná
O Paraná confirmou mais 58 mortes provocadas pela Covid-19 nesta quinta-feira (17), de acordo com dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Com isso, o estado chegou ao total de 7.112 óbitos e 363.373 casos confirmados da doença.
A taxa de letalidade da Covid-19 está em 2%. De acordo com o boletim, 59% das vítimas eram homens e 41% mulheres. A idade média dos pacientes que morreram é de 68,84 anos.
O Paraná tem 2.772 pessoas internadas com diagnóstico ou suspeita de Covid-19, em hospitais da rede pública e privada de saúde.
Dos pacientes, 1.621 estão em leitos de enfermaria e 1.151 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), de acordo com o boletim.
Governo do Paraná prorroga toque de recolher em todo o estado por mais 10 dias
Sobre os leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para tratamento da Covid-19 no Paraná, a taxa de ocupação se encontra da seguinte forma:
87% dos 1.135 leitos de UTI adulta
67% dos 1.704 leitos de enfermaria adulta
55% dos 22 leitos de UTI pediátrica
41% dos 34 leitos de enfermaria pediátrica
Além disso, o boletim aponta que 242.587 pacientes que foram infectados com o novo coronavírus já estão recuperados. O número representa 67% do total de casos.
VÍDEOS: Boa Noite Paraná de quinta-feira, 17 de dezembro
Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.