Famílias protestam em frente à penitenciária da Agronômica

As famílias dos detentos da penitenciária da Agronômica, em Florianópolis, realizaram um protesto, nesta terça-feira (15), na porta da instituição. Entre as solicitações estavam a liberação de visitas, melhores condições de higiene e alimentação mais adequada.

Em nota, o Deap (Departamento de Administração Prisional) informou que esta semana todos os internos do Complexo receberam o kit de higiene.

Pessoas protestam com cartazes em Florianópolis

Parentes de presos protestaram na porta da Penitenciária da Agronômica – Foto: Anderson Coelho/ND

O departamento também aprovou a retomada das cartas virtuais, uma vez que não há condições sanitárias para a volta das cartas em papel e visitas presenciais.

A direção da unidade prisional solicitou ainda que fosse servido aos visitantes as mesmas marmitas consumidas pelos internos e todos aprovaram os alimentos.

Outros questionamentos

As famílias também apontaram falta de fiscalização, falta de câmeras e intimidação por parte dos agentes aos presos para eles não relatarem problemas.

De acordo com a voluntária da Associação Gente da Gente, Claudia Lopes, que ajudou a organizar a manifestação e afirma que está em constante contato com as mães dos presos, disse que há equipe médica completa, mas que é pequena para os 1.600 detentos.

Ainda de acordo com Claudia, o diretor da unidade, alegou não haver agentes suficientes e que vem intercalando os períodos de banhos de sol dos detentos para evitar aglomerações.

Atividades

Os parentes também reclamaram da falta de atividades. Segundo Cláudia Lopes, os presos ficam dentro da cela, pois não têm atividades e ficam ansiosos que não têm visitas.

O Deap informou que a atividade laboral foi retomada com 50% da capacidade, pois há protocolos de segurança a serem cumpridos.

Quanto às vagas de emprego e vagas de aulas, o departamento se posicionou dizendo que “as aulas foram retomadas à distância… eles seguem nas rotinas habituais”.

Visitas

A respeito das visitas, que de acordo com Cláudia acontecem via teleconferência agendando a chamada do dia, com duração média de 15 minutos de chamada de vídeo, o Deap informou que “estão suspensas porque não há condição sanitária”.

Saúde

O departamento informou ainda que os presos pediam informações sobre internos com Covid-19 e “no Complexo da Agronômica não há (até este momento) nenhum caso da doença. Sempre que há um interno contaminado, a família é avisada pelo setor social”.

Confira a nota do Deap na íntegra:

“O Gerente Regional do Deap na Grande Florianópolis, Ranieri Ramos, recebeu na tarde desta terça-feira (15), advogado e representantes dos familiares de apenados que pediam melhoria na qualidade da alimentação, materiais de higiene e o retorno de cartas virtuais.

Para dirimir as dúvidas, o diretor da unidade solicitou que fosse servido aos visitantes as mesmas marmitas consumidas pelos internos e todos aprovaram os alimentos.

Quanto ao kit de higiene foi informado que esta semana todos os internos do Complexo receberam o kit. Também foi autorizada a volta das cartas virtuais, uma vez que não há condições sanitárias para a volta das cartas em papel e visitas presenciais.

O que eles pediam era informações sobre internos com Covid. Só que no Complexo da Agronômica não há (até este momento) nenhum caso de Covid. Sempre que há um interno contaminado a família é avisada pelo setor social.

Teve uma reunião com um advogado e com representantes dos familiares e as reclamações levadas na reunião foram aquelas – alimentação, volta das cartas virtuais e o kit de higiene…

A atividade laboral foi retomada com 50% da capacidade – temos que cumprir os protocolos de segurança; as aulas foram retomadas à distância…eles seguem nas rotinas habituais…as visitas estão suspensas porque não há condição sanitária… Estamos todos no mesmo barco”.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.