Festas de fim de ano no Ceará devem ter limite de 15 pessoas, determina decreto


Festas e eventos sociais estarão proibidos no Natal e réveillon, conforme decreto assinado pelo governador Camilo Santana para conter o avanço de novos casos da Covid-19. Um decreto do Governo do Estado do Ceará publicado na sexta-feira (12) determina regras para o funcionamento do comércio e atividades durante o período de fim de ano. Entre 15 de dezembro e 4 de janeiro de 2021, as festas e eventos sociais no estado estarão proibidos. Em residências e áreas comuns de condomínios, o limite de pessoas reunidas é de 15, conforme o decreto.
“O objetivo é frear a maior propagação do vírus, até que tenhamos a vacina, cuja aquisição estamos empreendendo todos os esforços para conseguir o mais rápido possível”, justificou o governador do Ceará, Camilo Santana.
Comércios, barracas de praia, hotéis e shoppings terão regras para o funcionamento no período. Confira o que muda:
Eventos em áreas de uso comum (casas e condomínios)
Proibição de festas em áreas comuns de quaisquer condomínios, residenciais, de lazer e mistos.
Limitação da capacidade máxima de festas residenciais, em cada unidade, a 15 (quinze) pessoas, incluídos os moradores e colaboradores.
Proibição da realização pelos entes públicos de festas de réveillon (31 de dezembro), salvo em meio exclusivamente virtual.
Restaurantes, barracas de praia e hotéis
proibição de festas, de qualquer tipo, em quaisquer restaurantes, barracas de praia, hotéis e outros estabelecimentos fechados e abertos;
limitação de seis pessoas por mesa nos restaurantes e afins, com limite de 50% da capacidade máxima;
limitação para o setor de hotelaria e pousadas, do uso dos apartamentos e quartos ao máximo de 3 adultos ou dois adultos com três crianças;
Shopping centers e comércio de rua
autorização para que os shoppings possam, se assim decidirem, ampliar o horário de funcionamento de 9h às 23h, mantendo o horário de encerramento da praça de alimentação e restaurantes às 22h e o limite de ocupação de 50%;
Autorização para que o comércio de rua possa, se assim decidirem, também ampliar o horário de funcionamento de 9h às 23h, observado o limite de ocupação dentro dos estabelecimento;
Eventos e áreas de uso comum
suspensão do dia 15 de dezembro a 4 de janeiro de 2021 de quaisquer eventos sociais e corporativos, privados ou públicos, em ambientes abertos ou fechados no Estado.
proibição de festas em áreas comuns de quaisquer condomínios, residenciais, de lazer e mistos;
limitação da capacidade máxima de festas residenciais, em cada unidade, a 15 (quinze) pessoas, incluídos os moradores e colaboradores, devendo, no caso de condomínios, se fazer constar a capacidade máxima das respectivas unidades em local de fácil visualização dos condôminos.
proibição da realização pelos entes públicos de festas de réveillon (31 de dezembro), salvo em meio exclusivamente virtual.
Vacinação no Ceará
Ceará negocia aquisição de vacinas desenvolvidos no Reino Unido e na China
Globo/Reprodução
Ainda não há uma data definitiva para a chegada da vacina contra a Covid-19 ao Ceará. O Ministério da Saúde afirma que pretende distribuir a vacina AstraZeneca/Oxford para os estados em 3 de março.
O governador Camilo Santana diz que negocia com o estado de São Paulo para adquirir, antes de março, a vacina Coronavac, medicamento desenvolvido na China e produzido pelo Instituto Butantan, em São Paulo.
Aumento nos casos e mortes de Covid-19
Gráfico divulgado pelo governador Camilo Santana mostra aumento nos casos de Covid-19 nas últimas semanas, após um período de quedas seguidas
Governo do Estado/Reprodução
O número de casos e de óbitos por Covid-19 no Ceará voltou a crescer nas últimas semanas no Ceará. Documento divulgado nesta sexta-feira pela Secretaria da Saúde aponta que 19 das 22 áreas de saúde tiveram alta no número de casos de Covid-19.
Em nove delas houve também aumento no número de óbitos pela doença. A região de Brejo Santo apresentou os maiores índices de casos (139%) e mortes (300%).
Na Grande Fortaleza, houve um aumento de 55% no número de fatalidades e de 33% nos casos positivos da doença.
Assista às notícias do Ceará no G1 em 1 minuto:
Adicionar aos favoritos o Link permanente.