FGTAS/Sine tem mais de 4 mil vagas de emprego abertas; maioria não exige experiência


Órgão também divulgou o perfil de vagas abertas e de trabalhadores desempregados no RS. Sine de Porto Alegre
Gabriel Bandeira/SMDSE PMPA
As agências da Federação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS)/Sine oferecem 4.064 oportunidades de trabalho. Do total, 62,7% não exigem experiência, e 24,5% também não exigem escolaridade.
Os interessados podem se candidatar às vagas por meio do aplicativo Sine Fácil (disponível na Play Store e Apple Store) ou presencialmente nas agências. Os endereços das unidades estão disponíveis no site.
Com relação à escolaridade, 23,5% das vagas exigem ensino fundamental completo e 22,5%, médio completo. Em relação ao setor econômico, 42% das vagas pertencem à indústria, 26,5%, ao setor de serviços, 15,5%, ao comércio, 11,4%, à construção e 4%, à agropecuária.
As agências com maior número de vagas abertas são Caxias do Sul (364), Garibaldi (250), Lajeado (243), Pelotas (194), Capão da Canoa (185) e Erechim (181). A remuneração de 49% das oportunidades de trabalho varia de 1,5 a dois salários mínimos.
Cargos com os maiores números de vagas abertas:
alimentador de linha de produção (783 vagas)
soldador (218 vagas)
ajudante de motorista (145 vagas)
vendedor de comércio varejista (101 vagas)
trabalhador no cultivo de trepadeiras frutíferas (100 vagas).
Já nas agências FGTAS/Sine da Região Metropolitana da Capital há 631 vagas de emprego abertas. As ocupações com os maiores números de vagas abertas são: alimentador de linha de produção (78 vagas), ajudante de motorista (50 vagas), mecânico de manutenção de máquinas em geral (29 vagas), motorista de caminhão (27 vagas) e atendente de lojas e mercados (27 vagas).
Perfil dos desempregados no RS
Segundo levantamento da FGTAS, de janeiro a dezembro de 2020, as agências FGTAS/Sine registraram 204.848 solicitações de seguro-desemprego. As unidades com os maiores números de pedidos do benefício foram Porto Alegre (14.383), Caxias do Sul (8.393) e Pelotas (6.608).
Apenas em novembro, o RS contabilizou 25.451 solicitações do benefício do seguro-desemprego. Desse total, 58,2% dos requerentes eram homens e 41,8%, mulheres.
Com relação à faixa etária, 32,1% possuíam entre 30 e 39 anos; 19,9%, entre 40 e 49 anos; 18,7%, entre 25 e 29 anos; 18,4%, entre 18 e 24 anos; e 10,3%, entre 50 e 64 anos. Em relação à escolaridade, 52,7%, tinham ensino médio completo; 13,5%, fundamental completo; e 6,5%, superior completo.
Ainda, 34,7% trabalhavam no setor de serviços; 29,6%, no comércio; 23,6%, na indústria; 8,4%, na construção e 3,8%, na agropecuária. Com relação à faixa salarial, 34% recebiam entre um e 1,5 salários mínimos; 30,6%, de 1,5 a dois salários mínimos; 17,5%, de dois e três salários mínimos; 9,5%, até um salário mínimo; e 4,8%, de três a quatro salários mínimos.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.