Figueirense engata três vitórias seguidas pela 1ª vez no ano

O Figueirense embalou nesta Série B. Com três vitórias seguidas, pela primeira vez, o Furacão emendou uma sequência de resultados positivos e, de quebra, finalmente deixou o Z4 da Segundona.

Guilherme, meia do Figueirense, em mais uma vitória na Série B – Foto: Divulgação/Figueirense/ND

Depois de bater o Cuiabá, no estádio Orlando Scarpelli, pelo placar de 1 a 0, o Furacão venceu mais uma, pulou para 31 pontos e respirou na temporada.

Além de fazer sua parte, o alvinegro assistiu, logo em seguida, mais uma derrota do Paraná que foi jogado para o calvário da zona de rebaixamento à Terceirona.

Ainda que em tom de alívio ao longo de sua entrevista pós-jogo, o técnico Jorginho lembrou que o futebol apresentado pelo seu time está longe do que ele, Jorginho, entende por ideal.

“Eu gostaria de fazer esse Figueirense jogar mais refinado, mas não dá, não tem tempo de treinar. Os meninos que estão lá estão tirando o time dessa situação. São eles”, elogiou o professor.

O próximo jogo, como não poderia ser diferente, é mais um duelo duro na competição: jogo contra o América-MG, em Florianópolis, a partir das 19h15 da próxima quinta-feira (17).

Em intervalo de uma semana, mais precisamente, o Furacão venceu Náutico, Paraná e Cuiabá.

Primeira vez até por ali

A última vez que o Figueirense tinha encarreirado três vitórias, na temporada, foi em uma situação bastante inusitada. Foram duas vitórias às vésperas do estouro da pandemia, sobretudo, no Brasil.

O Figueirense venceu o Fluminense, no Scarpelli, na primeira partida da 3ª fase da Copa do Brasil, placar de 1 a 0 – a última ao lado da torcida alvinegra. O triunfo foi registrado no dia 11 de março.

Na sequência vitória por 1 a 0 sobre o Brusque, na última rodada da primeira fase do Catarinense, aí, já com portões fechados, mais precisamente no dia 15 de março.

A terceira vitória da série aconteceu quase quatro meses depois, em 9 de julho, contra o Juventus do então técnico Jorginho Cantinflas, em Jaraguá do Sul.

“Não saímos dessa situação”

Sobre o atual momento Jorginho, experiente que é, fez questão de celebrar mas deixou claro que a luta contra a queda não acabou.

“Temos que colocar o pé no chão e ver que nós não saímos dessa situação ainda, temos que lutar cada vez mais forte porque nossas forças vão começar diminuir”, projetou.

Com o triunfo diante do time do Mato Grosso, é de um ponto a vantagem do Figueirense sobre o 17º colocado, o Paraná Clube.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.