Gastronomia manezinha: onde comer bem em Florianópolis?

Quando bater a fome, tem comida boa em Florianópolis. Por se tratar de uma ilha, a grande especialidade desse pedacinho de terra são os frutos do mar, mas sendo a capital de Santa Catarina, é possível encontrar um pouco da gastronomia de vários lugares do estado – e do mundo – por aqui.

Restaurante Canto do Mar, localizado no Norte de Florianópolis – Foto: Heitor Pergher

As opções vão variar de acordo com o desejo dos clientes. Tem comida boa nos quatro cantos da cidade, mas algumas regiões são mais conhecidas pela variedade de opções, algumas pelo acolhimento; outras pelo custo-benefício. Todas valem a pena e só depende do seu perfil. Então, vamos fazer um tour para conhecer a gastronomia oferecida na região.

Sul da ilha

A região Sul é conhecida por ser a menos explorada dos quatro cantos da capital. Com agitadas e geladas praias de mar aberto, o contato com a natureza ainda é bem grande por esses lados e quanto mais ao Sul, mais rústico o cenário. Pela região, a comida açoriana é o grande carro chefe, com o Ribeirão da Ilha sendo o ponto de destaque.

O bairro é onde se concentram grandes cultivos de ostras, mariscos e outros moluscos, uma oferta que deu origem ao chamado Caminho das Ostras, com aproximadamente 20 estabelecimentos, localizadas na região da Freguesia, um lugar aconchegante e cheio de história com a característica arquitetura açoriana.

Porém, outros bairros da região Sul também têm boas opções de gastronomia como o Pântano do Sul e seus tradicionais restaurantes com pescados. Já no Campeche e no Rio Tavares, mais próximos do Centro, as opções são diversas. Pizzarias e sushis dividem espaços com hamburguerias, churrascarias, comida alemã, natural e até tailandesa. De lugares conceituados a food parks, os chopes são sempre uma boa opção.

Norte da ilha

Indo para o outro lado de Floripa, o Norte tem de tudo. Com grande população, a região tem restaurantes de tudo quanto é tipo e com muito bom gosto. Nas praias do extremo Norte como a Lagoinha, um dos mais tradicionais locais de pesca do litoral catarinense.

Em bairros maiores como Canasvieiras e Ingleses, variedade que vai de franquias mundiais a pequenos estabelecimentos familiares com bom custo-benefício e de vários tipos, de frutos do mar às parrillas argentinas. Já em Jurerê Internacional, locais renomados para quem quer comer bem sem ligar muito para o preço.

Ainda no Norte, mas um pouco mais perto do Centro, temos o bairro de Santo Antônio de Lisboa, uma opção aconchegante e cheia de tradição de um típico reduto açoriano. A arquitetura remete às primeiras vilas do século 17, tal qual o já citado Ribeirão da Ilha, mas as opções de gastronomia são mais variadas. Além da comida à base de frutos do mar, tem bares, bistrôs e até café colonial, tudo isso acompanhado do lindo pôr do sol. Cacupé e Sambaqui também são bons lugares para quem quer esse aconchego.

Leste da ilha

No Leste da Ilha, nos arredores da Lagoa da Conceição, podemos dividir as opções entre dia e noite. Para o almoço, a primeira alternativa é a Costa da Lagoa. O acesso pode ser feito por trilha ou barco e a Costa tem o clima tranquilo de uma localidade de difícil acesso.

Yashi Sushi, na Barra da Lagoa, em Florianópolis – Foto: Heitor Pergher

Água calma, bela paisagem, muitos frutos do mar e boas opções de restaurante. Já para quem gosta de mar e agito, a Barra da Lagoa é um dos grandes pontos do verão de Floripa e, como tal, está repleta de opções com destaque também para os frutos do mar com o pé na areia.

À noite, destacam-se as ótimas pizzarias do chamado Centrinho e do Canto da Lagoa. O Canto tem um cenário mais arborizado, com tranquilidade e um clima charmoso de restaurantes perto da vegetação, tendo também opções de outras culinárias como a japonesa.

Já o Centrinho tem o agito de um dos principais pontos de vida noturna e para comer boas opções de comida italiana, bares no estilo happy hour e muita comida de rua.

Centro

O Centro tem o tradicional Mercado Público para quem quer fazer algo bem turístico. O local tem muitas opções concentradas em um único espaço, indo de lanches, passando pelos chopes e cervejas artesanais catarinenses, frutos do mar e muita música ao vivo, tanto para o almoço quanto para o começo de noite. 

Também se encontra boa comida nos restaurantes da Beira-Mar Norte com variados e renomados para quem não tem muita preocupação com o preço. Nessa região se encontram bons restaurantes árabes, orientais, de comida natural, entre outros, tanto de dia quanto à noite.

E ainda no Centro, quem busca preços mais acessíveis e lugares mais “descolados” pode procurar restaurantes nos arredores da Avenida Hercílio Luz e nas pequenas ruas próximas à Praça XV ao longo de todo o dia.

Continente

Para o lado de lá das pontes – seja a Hercílio Luz ou a Colombo Salles – dá para escolher o charme ou a fartura. Na parte mais charmosa, com um belo pôr do sol à beira do mar e de frente para a ilha, temos Coqueiros e Itaguaçu.

Próximos a saída da ponte, unem a estrutura da região central com o acolhimento de bairros menores. Tem diversidade gastronômica com hamburguerias, pizzarias, frutos do mar, massas, comida mexicana, entre outras opções.

Já no quesito comer bem, o Balneário do Estreito, até o comecinho de São José, tem diversas opções para levar a família e todos saírem satisfeitos. Churrascarias ou restaurantes com grandes porções de camarão e carnes, apresentam bom custo-benefício e muita fartura para quem quer terminar a noite comendo bem e bastante.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.