Projeto inclui educação financeira com matéria obrigatória nos três anos do ensino médio

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
O autor da proposta, deputado Coronel Tadeu

O Projeto de Lei 4882/20 torna obrigatória a matéria educação financeira nos três anos do ensino médio.

A proposta insere a medida na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), que hoje prevê disciplinas como língua portuguesa e matemática como obrigatórias nos três anos do ensino médio.

O texto em análise na Câmara dos Deputados também inclui a educação financeira no rol dos temas transversais obrigatórios da educação básica (educação infantil, ensino fundamental e ensino médio).

A LDB hoje prevê que os currículos abranjam obrigatoriamente o estudo da língua portuguesa, da matemática, o conhecimento do mundo físico e natural e da realidade social e política, especialmente do Brasil.

Segundo o deputado Coronel Tadeu (PSL-SP), autor da proposta, “a educação financeira tem capacidade de potencializar e consolidar o desenvolvimento econômico e financeiro de uma nação”.

“A educação financeira ensina o indivíduo a organizar seus gastos, diminuindo as despesas e economizando. Além disso, ela permite entender as melhores ações e investimentos para o seu dinheiro”, argumenta.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”