3º ano do Ensino Médio é o primeiro a retornar ao apoio pedagógico em SC

A maioria das escolas da rede estadual segue elaborando o plano de contingência para garantir que o Apoio Pedagógico Presencial inicie com segurança para alunos e professores. O retorno das atividades presenciais está autorizado apenas nas escolas que estiverem nas regiões em azul (risco moderado) e amarelo (risco alto) no mapa de risco para Covid-19 do Governo do Estado e tiverem o plano de contingência aprovado pelo Comitê Municipal.

Mapa foi divulgado na manhã de quinta-feira (15) – Foto: SES/Divulgação

Nas quatro regiões de Saúde em amarelo no mapa, ficam 13 CREs (Coordenadorias Regionais de Educação), que respondem por 205 escolas estaduais com Ensino Médio e público-alvo para frequentarem o Apoio Pedagógico Presencial ainda em 2020.

As 13 regionais de educação, que cobrem 107 municípios, concentram um universo de 14,5 mil alunos de 3º ano do Ensino Médio na rede estadual. Porém, o número de estudantes que deve retornar às atividades presenciais é menor.

São 1.420 alunos com dificuldades de aprendizagem e que não participaram do ensino remoto, que foram identificados em cada unidade escolar. O 3º ano do Ensino Médio é o primeiro ano a retornar ao apoio pedagógico, conforme a escala estabelecida pela Diretoria de Ensino da SED (Secretaria de Estado da Educação).

Data de referência e flexibilidade

Na última semana, CREs nas áreas em que atividades presenciais podem ser retomadas solicitaram à SED a flexibilização de datas para entrega dos planos de contingência das escolas, uma vez que a rede estadual tem a próxima segunda-feira (19) como uma data referencial.

As equipes técnico-administrativas das escolas encontram-se em formação e elaborando os planos, e, em algumas localidades, os próprios Comitês Municipais estão se estabelecendo. Paralelamente, as 1.065 escolas estaduais mantêm as atividades remotas para os mais de 525 mil alunos da rede estadual.

O secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, explica que este é o momento de transição das ações em âmbito estadual para a individualização das ações por unidade escolar, com o suporte da SED.

“Devemos confiar na experiência e na responsabilidade de cada equipe escolar. Constatamos uma participação ampla, nesta logística inédita e complexa que desenvolvemos. Há uma série de regras que dependem do ritmo de cada escola, como a distribuição de turmas, a formação dos Comitês Municipais e as demandas de gestão de pessoas. Tudo isto vai devolver uma oportunidade aos alunos com mais dificuldades. A educação pública de Santa Catarina entra para a história pela proatividade e excelência na atuação nessa pandemia”, defende o secretário.

Primeira escola estadual com plano de contingência homologado

A Escola de Educação Básica Padre João Stolte, em Botuverá, na Regional de Brusque, foi a primeira da rede estadual a ter o plano de contingência aprovado, na última sexta-feira (16). A gestão escolar realiza as últimas adequações para o retorno.

Com o processo para chamada de professores ACTs (admitidos em caráter temporário) em andamento, a expectativa é que o Apoio Pedagógico Presencial comece nesta semana para três turmas.

Escola de Botuverá foi a primeira da rede estadual a ter o plano de contingência aprovado – Foto: Flávio Tin/Arquivo/ND

Em Rio do Sul, as escolas da Coordenadoria Regional estão recebendo orientações sobre o PlanCon (Plano Estadual de Contingência para a Educação) e concluindo o plano específico de cada unidade. Os próximos passos incluem o envio dos documentos para avaliação do Comitê Municipal e o processo seletivo para contratação de professores para lecionar o Apoio Pedagógico Presencial.

A situação é semelhante nas escolas da Coordenadoria Regional de Maravilha. Alguns municípios estão localizados em regiões amarelas (risco alto) na matriz de risco, mas os planos de contingência municipais ainda não estão concluídos e, consequentemente, os documentos das escolas também não. O trabalho é cuidadoso para que o retorno à sala de aula, que será feito com atividades de reforço na rede estadual, seja seguro para alunos, professores e todos os servidores nas escolas.

Números da retomada das primeiras turmas nas escolas estaduais

Regiões de Saúde em amarelo e as 13 CREs

  • Alto Vale do Itajaí: Ibirama, Ituporanga, Taió e Rio do Sul;
  • Médio Vale do Itajaí: Blumenau, Brusque e Timbó;
  • Oeste: Chapecó, Maravilha, Palmitos e Seara;
  • Xanxerê: Xanxerê e São Lourenço do Oeste.

Total de escolas com 3º ano do EM nas 13 regiões: 205

Total de alunos no 3º ano do EM nas 13 regiões: 14.514

Alunos do 3o ano que devem retornar à escola nas 13 regiões: 1.1420

Alto Vale

Ibirama:  21 escolas;  593 alunos do 3º ano; 17 voltam

Ituporanga:  13 escolas; 640 alunos do 3º ano; 45 voltam

Taió:  10 escolas; 587 alunos do 3º ano; 70 voltam

Rio do Sul:  11 escolas; 796 alunos do 3º ano; 47 voltam

Médio Vale

Blumenau: 27 escolas; 3.247 alunos do 3º ano; 365 voltam

Brusque: 13 escolas; 1.924 alunos do 3º ano; 272 voltam

Timbó: 12 escolas; 1.239 alunos do 3º ano; 50 voltam

Oeste

Chapecó: 29 escolas; 2.132 alunos do 3º ano; 340 voltam

Maravilha: 10 escolas; 749 alunos do 3º ano; 64 voltam

Palmitos: 10 escolas; 524 alunos do 3º ano; 30 voltam

Seara: 2 escolas; 342 alunos do 3º ano; 6 voltam

Xanxerê

São Lourenço do Oeste: 12 escolas; 538 alunos do 3º ano; 23 voltam

Xanxerê: 35 escolas; 1.203 alunos do 3º ano; 91 voltam

Tags , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.