A velha política continua mostrando a sua cara

Daniela Reinhr, vice-governadora, – Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom/ND

Daniela Reinhr, vice-governadora, – Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom/ND

No dia da sua posse, Daniela Reinehr, se vê obrigada a lidar com a máquina de moer reputações e com fantasmas ressuscitados pelos que sonharam com a Governança do Estado, com os ressentidos afastados e os derrotados nas urnas. A turma é grande. O nome de seu pai, Altair Reinehr, professor de história, é novamente vinculado ao Nazismo e Hitler, que era filiado ao Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães . Porque esse assunto não surgiu em 2018 ? Porque só agora ? Os filhos seriam responsáveis pelos atos e opiniões de seus pais ? Imperioso que se volte a discutir o Integralismo em Santa Catarina, ferida ainda não cicatrizada. Quem poderia prever, em 1922, que o Primeiro Ministro Italiano Benito Mussolini, que tanto ajudou os municípios catarinenses de imigração italiana, se tornaria 13 anos depois ditador aliado de Adolf ? Quem solicitou, recebeu e agradeceu a vinda de padres, médicos, escolas, professores do Governo italiano, nos Anos 20, seria um comparsa do futuro fascista ? Se fizerem uma devassa nos jornais catarinenses daquela época , veremos muitos elogios a ‘Il Duce’. Os mais antigos, não se esquecem do abandono dos luso-brasileiros nos primeiros 50 anos de implantação das Colônias. Poucos comentam os excessos contra eles durante a segunda guerra, onde os brasileiros condenaram, sem julgamento, imigrantes italianos e alemães pela sua origem ou nacionalidade. Esta história está longe de acabar …

Tags , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.