Agenda de candidatos à prefeitura de SP tem reuniões partidárias, debates e até participação em protesto

Era quase 10h30  desta terça-feira, 29, quando Celso Russomanno, candidato à prefeitura de São Paulo pelo partido Republicanos, chegou na sede da Associação dos Trabalhadores com Aplicativos de Transporte Intermunicipal do Estado de São Paulo. No local, que fica em São Miguel Paulista, no extremo leste da capital, ele se reuniu com representantes para entender as necessidades de mudança na categoria. “E como defensor dos direitos do consumidor u quero o que é melhor para o consumidor”, afirmou na ocasião.  Sobre as acusações envolvendo a filha e o genro, Russomanno lamentou repercussão e disse que se eles devem alguma coisa, que eles se acertem com a Justiça. “Acho um absurdo, eu fico indignado de trazer problemas familiares para uma campanha”, disse.

Também nesta terça-feira, no início da tarde, o prefeito e candidato à reeleição, Bruno Covas (PSDB) participou de debate na Associação Comercial de São Paulo. Com uma plateia composta por políticos e empresários, Covas apresentou suas propostas do Plano de governo e afirmou que o maior desafio para os próximos quatro anos será reduzir as desigualdades sociais causadas pela pandemia da Covid-19. Enquanto isso, outros candidatos também seguiam as agendas eleitorais pela capital paulista. O candidato Guilherme Boulous (PSOL) panfletou e caminhou pelas ruas de Guaianazes na zona leste da cidade.  Joice Hasselman (PSL) cumpriu agenda fazendo visitas internas e se reunindo com coordenadores do partido. O candidato Márcio França (PSB) participou da gravação de programas eleitorais.

Pelo partido Patriota, Arthur do Val também aproveitou a terça-feira para gravar programas eleitorais, enquanto Marina Helou (Rede Sustentabilidade) concedia entrevista para um portal de notícias. Vera Lúcia (PSTU) se reuniu com assessores e participou de ato em frente a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Orlando Silva (PCdoB) visitou fábricas na zona leste da cidade enquanto Jilmar Tatto (PT) concedeu entrevistas e participou de gravações internas da campanha. Já os candidatos Antônio Carlos (PCO), Lexy Fidelix (PRTB) e Andrea Matarazzo (PSB) não divulgaram agenda pública.

*Com informações da repórter Hanna Beltrão

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”