Após assalto em que família foi feita refém por quatro horas, polícia recupera objetos no AC


Motocicleta, televisores, joias e outros itens foram recuperados ainda no mesmo dia do assalto, após investigação da Polícia Civil. Três pessoas foram presas. Após assalto em que família foi feita refém por quatro horas, polícia recupera objetos no AC
Arquivo/PC-AC
Assim que recebeu a informação sobre o assalto em que uma família foi feita refém por cerca de quatro horas, no Ramal do Padeiro, em Senador Guiomard, no interior do Acre, a Polícia Civil iniciou os trabalhos de investigação e busca.
O assalto começou por volta das 20h da quarta-feira (18) e os bandidos só deixaram a casa da família mais de meia noite de quinta (19). Ainda na tarde de quinta, a polícia conseguiu recuperar cerca de 80% dos objetos roubados.
Alguns dos pertences da família foram recuperados no bairro Chico Paulo, e os demais, juntamente, com a motocicleta, em uma chácara no Ramal triunfo, cerca de quatro quilômetros do município de Senador Guiomard.
Motocicleta, televisores, joias e outros itens foram recuperados no mesmo dia do assalto
Arquivo/PC-AC
Além da motocicleta, foram recuperados televisores, ventiladores, bolsas, roçadeira, roupas e joias. A caminhonete roubada não foi recuperada e a polícia acredita que tenha sido levada para a Bolívia.
Durante o cerco policial, a Polícia Militar da cidade, que deu apoio na ação, prendeu três pessoas. Uma delas confessou ter participado do assalto, a outra era uma mulher que estava em uma das casas onde foram encontrados muitos dos objetos roubados e um homem que estava com mandado de prisão em aberto, mas que não foi reconhecido pelas vítimas como participante da ação.
No momento do assalto, estavam na casa marido e mulher, de 55 e 54 anos, além de dois filhos, de 29 e 27 anos. Apesar do susto, nenhum deles ficou ferido.
Assalto ocorreu entre a noite de quarta (18) e a madrugada desta quinta (19) no Ramal do Padeiro, em Senador Guiomard
Arquivo pessoal
Ao todo, eram quatro bandidos armados com arma de fogo e terçados. Os criminosos estavam usando apenas máscaras de proteção facial e não estavam encapuzados.
“Eles reviraram a casa inteira, picharam as paredes com nome de uma facção, aterrorizaram minha família. Chegaram a passar a mão na minha irmã, mandaram ela fazer comida para eles comerem e também deram uns três tapas no meu irmão. Eles amarraram todo mundo e mandaram que ficassem deitados no chão, enquanto mexeram na casa”, contou um dos filhos do casal, que não estava em casa no momento do assalto e pediu para não ser identificado.
VÍDEOS: G1 em 1 Minuto-AC com Janine Brasil e Tácita Muniz
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.