Após queda de 66% no valor pago em julho, repasse do Auxílio Emergencial cresce no Alto Tietê em agosto


Total pago no último mês foi de R$ 272,3 milhões. Mais de R$ 1,1 bilhão foi repassado aos beneficiários do Alto Tietê entre abril e agosto. Total pago no Alto Tietê no último mês foi de R$ 272,3 milhões.
Reprodução/JN
O montante repassado a moradores do Alto Tietê a título de Auxílio Emergencial no mês de agosto foi de R$ 272,3 milhões. O valor é 151% maior quando comparado ao total pago na região no mês de julho. Os dados são da Controladoria-Geral da União.
Depois de muita demora na divulgação do calendário, 2,2 milhões trabalhadores fora do Bolsa Família começam a receber a primeira das quatro parcelas da extensão do Auxílio com valor reduzido.
O governo prorrogou o benefício em parcelas de R$ 300 ou R$ 600 (no caso de mães solteiras). Nesta etapa, porém, o governo estima que 5,7 milhões de beneficiários de fora do Bolsa Família deixarão de receber as parcelas de R$ 300 do Auxílio Emergencial. Um cruzamento de dados e mudança nas regras levaram a redução no número de beneficiários, segundo o Ministério da Cidadania.
Alto Tietê
A primeira parcela do programa, que tem como objetivo ajudar financeiramente as pessoas de baixa renda durante o isolamento social, foi em abril deste ano. No entanto, o maior valor mensal na região ocorreu em maio, em dez municípios do Alto Tietê.
Em junho houve uma redução de 33,3%, na comparação com o mês anterior, em julho essa queda em relação a maio foi mais acentuada, chegando a 66%, e em agosto o valor total pago ficou ainda menor, em 14,5%.
Em todos os dez municípios da região houve um aumento considerável no valor pago de benefício em agosto, na comparação com julho. Nos cinco meses em que o Auxílio Emergencial está em vigor, foi repassado à região mais de R$ 1,1 bilhão.
As cidades mais populosas, consequentemente, receberam o maior montante, como é o caso de Itaquaquecetuba e Mogi das Cruzes, enquanto Guararema e Salesópolis, as menores em população, ficaram com repasses totais menores dos valores assistenciais.
De acordo com o Ministério da Cidadania, o benefício foi pago em cinco parcelas de R$ 600 às pessoas de baixa renda e de R$ 1,2 mil nos casos em que foi comprovado que a beneficiária é mãe solteira.
Apenas os trabalhadores que receberam em abril a primeira parcela do benefício original, de R$ 600, e que já terminaram de receber as cinco parcelas iniciais, terão direito a todas as quatro parcelas adicionais. O calendário foi divulgado pelo governo esta semana.
Assista a mais notícias sobre o Auxílio Emergencial
Initial plugin text
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”