Após vistoria do MPSC, hospitais da Capital intensificam medidas para ampliar habilitação de novos leitos de UTI para paciente com covid-19

O Hospital Universitários (HU), por exemplo, já iniciou processo de contratação de médicos intensivistas e enfermeiros

A 33ª Promotoria de Justiça da Capital segue acompanhando a habilitação de novos leitos de UTI nos Hospitais públicos e privados da Capital para tratamento de paciente com covid-19 que utiliza o SUS.  Após inspeção do Promotor de Justiça Luciano Naschenweng, o Hospital Universitários (HU) já iniciou processo de contratação de médicos intensivistas e enfermeiros. O HU está com 12 leitos ativos e 10 ocupados (9 casos confirmados e 1 suspeito de Covid).

No dia da vistoria (6/11), a Superintendente do HU, Profª Maria de Lourdes Rovaris, e a Gerente de Atenção à Saúde, Profª Francine Lima Gelbcke, informaram que existem 8 leitos desabilitados, sendo o principal motivo a escassez de profissionais (médicos intensivistas e enfermeiros) habilitados e capacitados para tratar pacientes com Covid-19. A fim de que esses leitos sejam colocados em pleno funcionamento, as profissionais comprometeram-se a buscar pela contratação de novos profissionais junto a EBSERH e também por meio de processo seletivo emergencial. A previsão é de que 2 novos leitos UTI Covid sejam abertos nos próximos dias e que a ampliação do número de leitos continue ocorrendo na medida do possível.

O Hospital Governador Celso Ramos (HGCR) informou ao Promotor de Justiça que já havia aberto novos leitos de UTI Covid. Nesta quarta-feira, estavam internados no hospital 13 pacientes clínicos e oito na UTI, todos com o novo coronavírus. E havia um paciente em observação na emergência com a doença.

No Hospital de Caridade, a Coordenadora da UTI Covid, Dra. Carla Pires, informou no dia da vistoria, cuja situação segue inalterada, que a unidade conta, atualmente com 20 leitos na UTI Covid, 6 outros leitos para pacientes com Covid-19 na UTI Livramento e mais 4 leitos na UTI Cardio, totalmente isolados dos demais. O principal fator que impede a abertura de novos leitos esbarra também na falta de médicos intensivistas e enfermeiros capacitados para tratar de pacientes graves. A Coordenadora esclareceu que estão entrevistando e recrutando profissionais, pois o objetivo é abrir mais 4 leitos UTI Covid no espaço da UTI Livramento nos próximos 15 dias.

“As vistorias foram essenciais para se compreender a gravidade do quadro que existe no Município de Florianópolis e, sobretudo, ter conhecimento acerca das iniciativas que já estão sendo tomadas pelos hospitais. A 33ª Promotoria de Justiça da Capital continuará acompanhando as ações, esperando que novos leitos sejam habilitados e que a Regulação Estadual esteja pronta para encaminhar imediatamente pacientes a outros municípios caso seja necessário”, comentou o Promotor de Justiça Luciano Naschenweng.

As vistorias da Promotoria de Justiça fazem parte do procedimento administrativo instaurado para apurar as medidas de combate ao coronavírus no Estado de Santa Catarina e no Município de Florianópolis.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.