Artistas como Anitta, Taís Araujo e Bruno Gagliasso criticam Bolsonaro por decreto sobre privatização na saúde

RIO – Uma série de famosos usou as redes sociais para criticar o presidente Jair Bolsonaro pelo decreto que autorizava a equipe econômica a preparar um modelo de privatização de unidades básicas de saúde (UBS), postos de atenção primária do Sistema Único de Saúde (SUS). Entre eles, estão a cantora Anitta e os atores Taís Araujo e Bruno Gagliasso.

“Defenda o SUS”, publicou Anitta, que prosseguiu: “De onde eu vim, já precisei do SUS até pouco tempo atrás. Ele representa muito mais do que vocês acham que representa”.

A medida havia sido assinada anteontem em conjunto com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e previa a “elaboração de estudos de alternativas de parcerias com a iniciativa privada para a construção, a modernização e a operação de Unidades Básicas de Saúde dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios”. Segundo o Ministério da Economia, o principal ponto do projeto seria dar soluções para as 4 mil unidades que estaria m inacabadas.

O presidente Jair Bolsonaro suspendeu a medida nesta quarta-feira. A revogação foi publicada em uma edição extra do Diário Oficial da União. Antes, Bolsonaro anunciou a decisão em uma rede social.

Porta de entrada no SUS, as UBS oferecem à população serviços gratuitos de saúde, como vacinação e consultas com médicos da família, pediatras, ginecologistas, clínicos gerais e dentistas, além de exames laboratoriais. Sua principal função é prevenir e tratar doenças de baixa complexidade para evitar a sobrecarga em hospitais.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.