Atriz Vera Fischer está proibida de se candidatar em SC; entenda

Se a atriz Vera Fischer pretendesse concorrer a algum cargo eletivo em SC, estaria impedida. Seu nome está entre os 989 de agentes públicos que o Tribunal de Contas do Estado enviou sexta-feira ao Tribunal Regional Eleitoral e que nos oito anos anteriores à eleição deste ano tiveram suas contas julgadas por irregularidade insanável e em decisão irrecorrível.

Atriz Vera Fischer está inelegível – Foto: Divulgacão/O Trentino/ND

O caso de Vera está no processo 11/00303623, e refere-se à notas de sub empenho de junho de 2006, no valor de R$ 150 mil, do Fundo Estadual de Incentivo à Cultura, repassados à ela para o projeto envolvendo a peça teatral Porcelana Fina, que apresentou em SC.

Não é a única

Outro nome da mesma lista do TCE ao TRE é o do ex-deputado estadual Ciro Roza, candidatíssimo a prefeito de Brusque pelo Podemos. Lançou sua candidatura mesmo sabendo do impedimento. As informações irão instruir eventuais pedidos de impugnação das candidaturas.

A Lei de Inelegibilidades declara inelegíveis por oito anos, a partir da data da decisão, pessoas que tiverem “suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa, e por decisão irrecorrível do órgão competente, salvo se esta houver sido suspensa ou anulada pelo Poder Judiciário”.

Endereço

Teve endereço certo a manifestação, na verdade um alerta, de uma frase dita do comedido desembargador Ricardo Roesler, na instalação do tribunal misto que  decidirá se segue adiante o processo de impedimento do governador Carlos Moisés e da vice Daniele Reinehr:  “A despeito das orientações políticas e ideológicas, todos nós atuaremos como juízes, observando a Constituição da República e a legislação regente”. As orelhas de um membro do próprio tribunal ficarem vermelhas.

Cruéis realidades

O site O Antagonista fez um levantamento mostrando que enquanto metade dos brasileiros vive com apenas R$ 413 por mês, deputados federais recebem mais de 80 vezes mais: R$ 33,7 mil.  Mas não só isso:  cada uma das 513 excelências da Câmara (16 delas de SC) custa até R$ 189 mil por mês, um total de R$ 1,1 bilhão por ano, com cotas, auxílios disso e daquilo.

Golpe racial

Caberia uma investigação, inclusive aqui em SC, porque seguramente há alguns entre os mais de 25 mil candidatos que alteraram raça e cor declaradas à Justiça Eleitoral para se beneficiar da nova legislação sobre divisão dos bilhões do fundão eleitoral. Muitos branquinhos da silva viraram afrodescendentes do dia para a noite. Oportunistas, caras de pau, safados. Merecem a inelegibilidade.

Hollywood

O cineasta catarinense David Schurmann chega à Meca do cinema. Conseguiu atrair a atriz norte-americana Olivia Munn, a Psylocke de X-Men Apocalipse, para ser a estrela de “Aleppo”, seu próximo filme. Fará o papel de uma jornalista em fuga junto com um menino refugiado no meio do conflito em Aleppo, na Síria. O longa tem produção de Andre L III, que trabalhou em filmes como “Ilha do Medo”, com Leonardo DiCaprio, e “300”, com Gerard Buttler. Hoje ele é o chefão da MiLu Entertainment, sediada em Los Angeles. Devido à pandemia, o início das filmagens deve acontecer no início de 2021 com externas a serem rodadas na Jordânia.

Conta

Um número que poucos sabem: a Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa apurou 2.019 supostas irregularidades na obra de restauração da Ponte Hercílio Luz, que levou mais de 30 anos e deixou alguns corruptos milionários.  Está servindo de modelo para projeto que determina a obrigatoriedade de notificação à secretaria de Estado responsável pelo empreendimento, ao Ministério Público, Legislativo estadual e Tribunal de Contas, com todos os dados possíveis, toda vez que obra for atrasada.

Difamação

Este espaço foi induzido, mais de uma vez, nos últimos anos, a qualificar como “brasiguaia” (formada por indígenas oriundos do Paraguai com brasileiros), a comunidade guarani instalada no Morro dos Cavalos, em Palhoça. Não condiz com a realidade. Fatos históricos e culturais se completam com estudos antropológicos insuspeitos. A coluna pede desculpas.

Inacreditável

Deu entrada na Câmara dos Deputados um indecoroso projeto: concede anistia a aqueles milhares de oportunistas quem receberam  indevidamente o auxílio emergencial pago pelo governo em decorrência da covid-19. O autor da infame proposta é Hildo Rocha (MDB-MA).

Tags , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.