Aumento do contágio de Covid-19 faz BH suspender, mais uma vez, cirurgias eletivas


Cidade está há duas semanas com a taxa de transmissão por infectado acima de 1, o que indica que o vírus está circulando. Cerca de 22 mil pessoas, que dependem da estrutura hospitalar da capital, estão na fila de espera por uma cirurgia eletiva Aumento de casos de Covid-19 faz BH suspender, mais uma vez, as cirurgias eletivas
AEN/Divulgação
As cirurgias eletivas pelo SUS estão novamente suspensas, a partir deste sábado (21), em Belo Horizonte, por causa do aumento de casos de Covid-19. A informação está em um documento ao qual o G1 teve acesso e foi confirmada pelo secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado, nesta sexta-feira (20).
“Só vamos manter cirurgias de urgência e Covid. Até agora, a fiscalização estava atuando de forma educativa. Agora pra frente é fechar, multar. A vigilância sanitária e fiscalização de política urbana e Guarda Municipal vão atuar com muita rigidez, porque não dá mais”, afirmou em entrevista ao G1.
O documento, além de suspender as cirurgias eletivas, recomenda aos serviços privados que façam o mesmo, já que o contágio segue em alta na cidade.
De acordo com o último boletim epidemiológico, a capital mineira tem 52.352 casos confirmados da doença e 1.610 mortes.
A taxa de transmissão por infectado está no alerta amarelo há quase duas semanas. Nesta sexta, o chamado RT estava em 1,09. A taxa de ocupação de leitos de UTI Covid só no SUS está em 55,9% e de enfermaria está em 59%.
Desde o início da pandemia, Belo Horizonte só fazia cirurgias eletivas nos casos em que a espera representava um risco maior que uma possível infecção pela Covid. Cerca de 22 mil pessoas, de 500 municípios que dependem da estrutura hospitalar da capital, estão na fila por um procedimento eletivo na capital.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.