Bélgica anuncia lockdown durante novembro para conter segunda onda de coronavírus


Autoridades temem que leitos de UTI fiquem totalmente ocupados em menos de duas semanas se transmissão não diminuir. Profissional da saúde com roupa de proteção (EPI) empurra uma maca do lado de fora de hospital em Auvelais, na Bélgica, durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19)
Yves Herman/Reuters
O governo da Bélgica anunciou nesta sexta-feira (30) um lockdown para conter a segunda onda da pandemia de coronavírus no país, segundo a agência RTBF. A medida passa a valer em 2 de novembro e se estenderá até o dia 13.
O lockdown foi anunciado pelo porta-voz do Ministério da Saúde do país, Yves Van Laethems. Ele voltou a afirmar que os hospitais no país estão à beira de um colapso.
Desde o sábado(24), todas as instalações esportivas e culturais na região de Bruxelas estão fechadas, enquanto que um toque de recolher mais duro passou a vigorar na segunda-feira (26).
Na terça-feira (20), a Bélgica bateu recorde de infectados: mais de 18 mil, quase 10 vezes o valor do pico da primeira onda da pandemia.
Sem leitos de UTI
Equipe médica cuida de paciente com Covid em UTI de hospital em Liege, na Bélgica, durante a 2ª onda do novo coronavírus na Europa
Francisco Seco/AP
O porta-voz Yves Van Laethems, informou na quarta-feira (28) que hospitais da Bélgica podem ficar sem leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) em 2 semanas se o número de internações continuar a aumentar no ritmo atual. Em meio ao avanço da segunda onda de infecções do novo coronavírus na Europa, o país vê o número de pacientes em unidades de terapia intensiva dobrar a cada oito dias.
“Até o final da semana, devemos ultrapassar a marca de mil pacientes em terapia intensiva”, afirmou Van Laethem. “Se a curva não mudar com o nosso comportamento, devemos atingir 2 mil pacientes em terapia intensiva em duas semanas, nossa capacidade máxima”.
O país de 11 milhões de habitantes tem a segunda maior taxa de infecção da Europa, atrás somente da República Tcheca, onde os novos casos de Covid dobram a cada 13 dias.
Estudantes espanhóis comem waffles na Grand Place na sexta-feira (23), no centro de Bruxelas, antes do toque de recolher
Francisco Seco/AP
No fim de semana, a chanceler Angela Merkel pediu aos alemães que reduzam seus contatos sociais para evitar um segundo lockdown nacional, o que colocaria em risco a recuperação da maior economia do continente.
Na Suíça, o ministro da Saúde afirmou nesta segunda-feira (26) que novas medidas contra Covid serão anunciadas na quarta-feira (28) e devem durar muito tempo. “Não estamos tomando decisões na quarta-feira para sexta-feira, estamos tomando decisões para as próximas semanas e meses”, afirmou Alain Berset.
Veja vídeos do Jornal Nacional sobre o novo coronavírus:
Initial plugin text
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.