Bolsas europeias fecham em alta, puxadas por ações de bancos

Em Londres, o índice Financial Times avançou 1,46%, a 5.927 pontos. As ações europeias se recuperaram acentuadamente nesta segunda-feira (28), com os investidores comprando ações enfraquecidas do setor bancário que atingiram uma mínima recorde na semana passada, enquanto dados sinalizaram recuperação na economia chinesa.
O índice FTSEurofirst 300 subiu 2,18%, a 1.410 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 2,22%, a 363 pontos, registrando seu maior ganho percentual desde meados de junho depois de uma queda de 3,6% na semana passada.
O índice bancário mais amplo disparou 5,6% em sua primeira sessão de alta em oito dias.
Muitos países da Europa já vivem a temida segunda onda de infecções do novo coronavírus
O HSBC Holdings avançou 8,9% depois que o grupo segurador chinês Ping An , o maior acionista do banco britânico, aumentou sua participação de 7,95% para 8,00%.
O Commerzbank subiu 5,6% após nomear um importante gerente do rival Deutsche Bank, Manfred Knof, para liderar o banco. A movimentação das ações, no entanto, estava em linha com o setor mais amplo.
A pior venda semanal em três meses levou os caçadores de barganhas a entrarem nas ações europeias nesta segunda-feira, enquanto dados que mostraram que os lucros das empresas industriais da China subiram pelo quarto mês consecutivo em agosto impulsionaram o índice alemão DAX.
Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 1,46%, a 5.927 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 3,22%, a 12.870 pontos.
Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 2,40%, a 4.843 pontos.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 2,47%, a 19.160 pontos.
Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 2,46%, a 6.791 pontos.
Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 2,33%, a 4.088 pontos.
Assista as últimas notícias de economia
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”