Caminhada pelo Centro resgata história dos negros em São Paulo


Tour passa por 10 pontos de São Paulo que têm relação com a história da população negra em SP. Projeto começou em 2018 e trajeto começa na Igreja Santa Cruz das Almas dos Enforcados. Grupo de turistas e guias negros é acompanhado pela PM por 3 horas em walking tour no Centro de São Paulo, no sábado (24)
Heitor Salatiel/Arquivo Pessoal/BlackBird Viagens
“Vamos chegar mais perto, gente!”, pede Guilherme Soares Dias, empresário que guia a Caminhada São Paulo Negra. Respeitando o distanciamento físico imposto pela pandemia, os participantes ouvem atentos o que os guias contam sobre os pontos da caminhada.
O projeto existe desde 2018 e, uma vez por mês, percorre o trajeto de quase 3 quilômetros passando por pontos da região central de São Paulo que têm relação com a história da população negra e, por anos, foram esquecidos.
“São Paulo, como outras cidades do Brasil, teve um apagamento histórico da população negra, da História, da cultura e mesmo de todos os marcos que a população negra construiu e de personagens negros. Então é importante que a gente possa contar essa história e resgatar. A gente não aprende isso nas escolas.”, completa Guilherme.
O tour começa em frente a Igreja Santa Cruz das Almas dos Enforcados, onde Guilherme lembra que São Paulo é a cidade com a maior população de negros do país em números absolutos.
Depois, o grupo passa por outros 8 lugares até chegar no Largo do Paiçandu, em um trajeto que demora cerca de 3 horas pra ser percorrido.
“A história do povo negro é muito oral. Ela precisa que tenham pessoas contando essa história. E a gente dá a responsabilidade pra cada uma das pessoas que fazem o tour saírem contando essas histórias também”, diz Guilherme.
Segundo os organizadores, 80% das pessoas que fazem a caminhada moram aqui em São Paulo e, a partir desse contato, os olhares e as relações delas com a cidade mudam.
O advogado Rodrigo Dorneles confirma isso: “Todo mundo deveria conhecer mais essa história, apoiar esse tipo de iniciativa, que é muito importante, e fazer com que a gente entenda um pouco melhor o nosso país e a nossa sociedade”.
A experiência ressalta feitos de personagens importantes e também apresenta novos movimentos que estão transformando a cidade e a sociedade: “Há um incômodo por saber que a gente tem um racismo estrutural que foi apagando e criminalizando as pessoas negras, mas há também um brilho nos olhos quando a gente fala da potência da população negra hoje. Porque a gente fala dos novos movimentos negros, da Feira Preta, das festas, dos movimentos culturais que tem crescido cada vez mais e são cada vez mais efervescentes”, afirma ele.
Além de São Paulo, o grupo também vende passeios em Salvador, na Bahia. Mas quer expandir as rotas.
“A gente tá nesse processo de criar novas parcerias em novas capitais pra que esse projeto se expanda a nível nacional”, conta o fotógrafo e produtor cultural Heitor Salatiel.
“Essa história não é uma história minha ou só das pessoas negras. Essa é a história do Brasil.”, finaliza Guilherme.
No início do mês, o percurso ficou conhecido na internet após turistas e guias divulgarem que estavam sendo filmados, à distância, por policiais militares durante 3 horas seguidas. O Ministério Público instaurou um inquérito para apurar o caso que, segundo os integrantes do grupo, sugeria a “prática de racismo”.
Webdoc Especial Memória Globo – Consciência Negra
Percurso do tour:
1- Igreja Santa Cruz das Almas dos Enforcados
2- Capela dos Aflitos
3- Largo da Forca/Praça da Liberdade
4- Pelourinho/Praça Sete de Setembro
5- Estátua Zumbi dos Palmares/Praça Antônio Prado
6- Largo São Francisco
7- Centro Cultural Ouvidor/Educafro
8- Ladeira da Memória
9- Galeria do Reggae
10- Largo do Paiçandu
SERVIÇO:
Caminhada São Paulo Negra
Organização: Blackbird Viagem (clique aqui e conheça)
Preço: R$60 por pessoa
Ponto facultativo no feriado da Consciência Negra em SP
Vídeos: Tudo sobre São Paulo e Região Metropolitana
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.