Casos de crimes aplicados pela internet aumentam 95% durante a pandemia em Poços de Caldas, MG


De janeiro a agosto deste ano foram registrados 266 casos de estelionato na cidade, enquanto no mesmo período de 2019 o total de casos foi 136. Polícia Militar registra aumento no número de estelionatos durante a pandemia
A Polícia Militar de Poços de Caldas registrou um aumento de 95% no número de golpes aplicados pela internet desde o início da pandemia. De janeiro a agosto desse ano foram 266 casos de estelionato. No mesmo período do ano passado, foram 136 ocorrências desse tipo.
Para a Polícia Militar, este aumento, principalmente o de golpes virtuais, também pode ser considerado um reflexo da pandemia.
“Nesse período de pandemia é que as pessoas passam a lidar mais com a internet. As vezes deixam de ter o contato físico com uma empresa ou uma prestadora de serviço e começa a se fazer direto pelo meio da internet. Nesses casos, se você não tiver conhecimento e preocupar-se com aquele resultado, investigar um pouco sobre a situação da pessoa prestadora de serviço, infelizmente pode acontecer de ocorrer um crime de estelionato”, destaca o tenente Harisson Douglas da Silva.
João Benedito dos Santos Júnior, que é professor de ciência da computação da PUC Minas, alerta que é preciso sempre desconfiar para evitar ser vítima destes golpes.
“Recebi um link, pocisiona o mouse sobre o link e você vai observar na parte inferior da tela, vai aparecer para onde o link está te levando. Então, se a propaganda é de uma empresa X e o link está me levando para uma empresa Y, a chance de isso ser um golpe é muito grande. Nos dispositivos móveis [celulares e tablets] é a mesma coisa, eu não tenho o mouse para clicar, mas eu posso pressionar o link e vai aparecer a informação de para onde o link está me levando”, explicou o professor.
Mesmo com o aumento dos crimes virtuais, a policia alerta que antigos golpes ainda continuam e ressalta para atenção redobrada em portas de bancos e com as principais vítimas, as pessoas mais idosas.
“É ter aquela precaução de não dar atenção a qualquer pessoa, principalmente desconhecidas. Se a pessoa continuar, porque o indivíduo que pratica esse delito, geralmente, tem uma boa conversa, procure a Polícia Militar, pois nos deslocamos ao local para ver se a pessoa é honesta ou não”, salienta o tenente da Polícia Militar.
Casos de crimes aplicados pela internet aumentam 95% durante a pandemia em Poços de Caldas (MG)
Erlei Peixoto/EPTV
Uma das vítimas de crimes virtuais foi o mecânico Wagner Santos Rocha. Ele encontrou, pela internet, uma casa para alugar. Ao fazer contato com a mulher, que dizia ser proprietária do imóvel, ela afirmou que ele deveria pagar duas contas de água que estariam atrasadas e, ai sim, poderia se mudar.
Ele fez o que foi solicitado e quando chegou à casa já havia outra família morando no local e a mulher com quem estava conversando sumiu.
“Eu conversei com a pessoa da casa e a pessoa também falou que havia pagado também as contas da casa, pagou duas vezes. Eu paguei também, mas a pessoa pagou e entrou na casa”, disse o mecânico.
O mecânico Wagner Santos registrou um boletim de ocorrência e informou o número do telefone da suposta dona da casa e os dados da conta que foi paga.
A Policia Civil informou que a vítima precisa representar o boletim para que seja feita a investigação do crime. Caso seja comprovado o crime, a investigada pode pegar de um a cinco anos de prisão.
Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”