Com brasileiros em campo, time húngaro volta à Liga dos Campeões após 25 anos

Fora da Liga dos Campeões desde a temporada 1995-1996, o tradicional Ferencváros, da Hungria, conquistou nesta terça-feira uma vaga na fase de grupos, ao empatar com o Molde, da Noruega, em 0 a 0 na Groupama Arena, em Budapeste. A equipe contou com dois reforços brasileiros – o meia Somália, ex-Bangu, e Israel, revelado pelas categorias de base do Grêmio, e fez valer o critério de desempate do gol fora de casa para se classificar. Na ida, na Noruega, os times empataram em 3 a 3.

A Hungria não tinha um representante na fase de grupos da Liga dos Campeões desde 2009, ano em que o Debrecen chegou ao torneio. Antes disso, o jejum era de 14 anos, a contar da participação anterior do Ferencváros, O time é comandado pelo ex-jogador Serhiy Rebrov, que tave sucesso na edição 1998-1999 do torneio vestindo a camisa do Dínamo de Kiev. Na época, o time ficou a um passo da decisão – caiu para o Bayern de Munique nas semifinais. A comemoração da classificação levou os torcedores às ruas de Budapeste.

Nesta terça, o Dínamo também conseguiu a classificação ao vencer o Gent por 3 a 0 em Kiev, com gols de Buyalskyy, De Peña e Gerson Rodrigues. Na primeira partida, na Bélgica, o placar tinha sido de 2 a 1 para os ucranianos. O Olympiacos, time do ex-lateral do Flamengo, Rafinha, também conseguiu a vaga no Chipre, ao empatar em 0 a 0 com o Omonoiua. Com o placar de 2 a 0 construído na ida, na Grécia, a equipe passou de fase.

*Com EFE

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”