Com capacidade de hotéis em 80%, Monte Verde espera 5 mil turistas no feriado


Distrito de Camanducaia começou a flexibilização do turismo em junho. Estabelecimentos reforçaram cuidados. O distrito de Monte Verde, em Camanducaia (MG) está com a capacidade de hotéis e pousadas ampliada para 80% desde o dia 23 de outubro. A flexibilização atraiu ainda mais turistas e, com isso, o distrito espera receber 5 mil visitantes no feriado prolongado de Finados, celebrado na segunda-feira (2).
Monte Verde começou a liberar o turismo durante a pandemia no dia 1º de junho, com a liberação de apenas 30% da capacidade de hospedagem. Depois, a restrição começou a diminuir e a capacidade foi elevada para 40%, 60% e agora 80%.
Agora, a barreira sanitária na entrada do distrito não restringe mais os turistas, apenas funcionam como forme de controle. “Hoje não tem restrição para entrar, apenas controlamos a quantidade de pessoas, registramos no nosso sistema. Dá preocupação, mas ao mesmo tempo, com esses números e com os nossos números de contaminados, nós dá segurança para que a gente possa flexibilizar e continuar com os nossos estudos”, explicou a secretária de Turismo, Carolina Cerato.
Com mais pessoas nas ruas, pousadas reforçaram os protocolos de higiene. Em uma delas, as roupas de cama ficam lacradas e as orientações para os hóspedes foram reforçadas.
“Primeiro, a gente conversa com os nossos clientes antes mesmo da reserva, porque nós temos um departamento muito preparado, que pergunta se eles já tiveram contato, já tiveram pessoas na família que tiveram o vírus. A gente procura não receber, devolver o dinheiro da reserva, caso eles se sintam inseguros. E na maioria das vezes eles estão se sentindo muito seguros, justamente porque a gente por telefone já explica”, disse Diego Lopes, gerente do local.
Com flexibilização na pandemia, Monte Verde deve receber 5 mil turistas no feriado
Reprodução/EPTV
Além disso, o setor de turismo reforçou a fiscalização da Vigilância Sanitária para garantir o cumprimento das medidas. A prefeitura também recebe denúncias dos moradores.
“Na rua, contando com as denúncias e a vigilância também faz análise esporádica. Visitam os locais, por exemplo, passaram na frente de um hotel e viram que tem mais carros do que deveria, eles entram para verificar”, detalhou Carolina
Uma confraria do distrito apostou em outras medidas, como cardápio online, com leitura por QR Code. Mesas que acomodavam quatro pessoas agora têm cadeira para apenas duas.
“Preferi manter um espaçamento mais adequadopara as pessoas também se sentirem seguras. Não basta só eu achar que só eu estou seguro. O turista também quer se sentir seguro”, explicou o chef de cozinha André Ostermayer.
Segundo a secretária de Turismo, no entanto, um novo fechamento do distrito não é descartado. “Caso os nosso casos voltem a acontecer, a gente volta a barrar o Turismo de um dia e diminui a capacidade hoteleira também”.
Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.