Com cenário próximo da fase verde, Campinas teme falsa sensação de ‘fim da quarentena’


Secretário de Saúde e prefeito falam sobre aglomerações e defendem que avanço e manutenção da flexibilização ‘dependem da sociedade’. O secretário de Saúde, Carmino de Souza, e o prefeito de Campinas, Jonas Donizette
Reprodução / Redes Sociais
A queda em novos casos, internações e mortes por Covid-19 deixam, de acordo com o secretário de Saúde, Carmino de Souza, Campinas (SP) dentro dos critérios de progressão à fase verde do Plano SP, o que pode ocorrer a partir da próxima semana. Entretanto, a falsa sensação de “fim da quarentena” que o aumento da flexibilização pode causar preocupa a prefeitura.
Em coletiva para detalhar números da pandemia nesta segunda-feira (28), o titular da Saúde e o prefeito Jonas Donizette (PSB) falaram sobre casos de aglomerações, como os registrados em festas e bares, e do receio de um possível passo atrás na retomada das atividades.
“Do ponto de vista técnico, não teria nenhum problema. Nossos números médios estão encaixados dentro da fase verde. Mas a preocupação é as pessoas entenderem que liberou tudo. Estamos em quarentena ainda, estamos em pandemia”, afirmou Carmino.
CORONAVÍRUS: Campinas tem 1.226 mortes e 32.933 casos confirmados
Jonas falou que a questão de bares com aglomerações e pessoas sem máscara preocupa, e que, caso não ocorra uma colaboração de comerciantes e população, ele pode, contrariado, “dar uma ordem de fechamento”.
“Para que não tenha esse retrocesso, peço essa parte colaborativa. A colaboração dos comerciantes é fundamental”, pontuou o prefeito.
Preço caro
De acordo com Carmino de Souza, o eventual descontrole da pandemia, em um momento que, na sua opinião, as ações dependem mais da sociedade do que do sistema, pode custar caro.
“Não precisamos pagar para ver. Em alguns lugares tem piorado, inclusive no Brasil. Pela primeira vez, depende muito mais da sociedade do que do sistema. Depende de a população assumir os cuidados, que são simples. Já pedimos sacrifícios maiores antes. Precisamos que as pessoas se cuidem, cuidem da higiene, usem máscaras e evitem aglomerações”, disse.
Vacina
Durante a coletiva desta segunda, Jonas Donizette informou que a Rede Mário Gatti e Urgência e Emergência, responsável pelos hospitais e unidades de pronto atendimento da rede municipal, foi consultada pelo Ministério da Saúde para ser um futuro ponto de aplicação da vacina contra o coronavírus, quando houver o imunizante.
Ainda segundo o prefeito, foi dado um aval positivo, e a administração aguarda novas informações sobre como isso será realizado.
O G1 entrou em contato para o Ministério da Saúde para questionar sobre a consulta de possível ponto de aplicação de uma futura vacina e como isso se dará, e a pasta ficou de se posicionar ainda nesta segunda-feira. Assim que a resposta for enviada, o texto será atualizado.
Infográfico mostra os sintomas da Covid-19
G1
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”