Com primeiro chute a gol apenas aos 27 minutos, falta mais criação ao Peixe

Colunista esportivo Glauco Moretti analisa a segunda derrota pela Série D

Depois da derrota em casa no jogo de estreia, restava ao Atlético Tubarão ir até Caxias do Sul com a ideia de tentar tirar pontos do adversário para diminuir o prejuízo na competição. E não jogou mal na primeira etapa, pelo contrário. Mesmo com seus jovens jogadores, rodou a bola com certa tranquilidade, dominou território em alguns momentos do jogo, mas encarou um adversário que sabia o que estava fazendo, até pela grande experiência de seus jogadores.

Ao natural

O problema mostrado no primeiro jogo da Série D voltou a dar as caras. Falta mais criação ao Peixe. Para se ter noção, o primeiro chute dado contra a meta adversária, foi um chutinho de nada, após boa jogada pela direita, aos 27 minutos do primeiro tempo. Muito pouco. A segunda etapa foi parecida com a primeira, com o Peixe mostrando apenas disposição, mas com pouca criação. O segundo gol veio ao natural, numa cobrança de escanteio, com uma zaga sonolenta que apenas observou.

Olhar para a frente

Ainda coube ao capitão Alex Nemetz descontar num gol de pênalti ao 29 minutos do segundo tempo. Mas a realidade é que, apesar da atuação ter sido melhor do que na partida de estreia, ainda há muito o que fazer. Não há muito tempo à disposição, uma vez que na quarta-feira (30) já tem novo confronto, fora de casa, contra o Novorizontino.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.