Confira as propostas dos candidatos à prefeitura de Caruaru para geração de emprego


Pandemia teve grande impacto no índice de desemprego no município. Carteira de Trabalho (CTPS) Digital
Minne Santos
Em Caruaru, no Agreste pernambucano, cerca de 63 mil pessoas trabalham de carteira assinada. Nos últimos cinco anos, 8.561 postos de trabalho foram desativados no total, representando uma queda de 14%. As maiores baixas foram nos anos de 2016 e 2020, com respectivamente 38,03% e 26,96% do total.
No ano de 2018 houve uma recuperação, sendo 433 postos de trabalho criados no município. Em 2019, foram 581 empregos gerados. Em 2020, devido à pandemia da Covid-19, as quedas voltaram a ser registradas, sendo 2,8 mil pessoas desempregadas entre março e agosto, segundo dados do Ministério do Trabalho.
Após a retomada das atividades econômicas, empregos voltaram a ser gerados. Julho e agosto somam 956 vagas criadas. Conheça as propostas dos candidatos à prefeitura de Caruaru para melhoria nas taxas de emprego no município.
Delegado Lessa (Progressista)
“Além da questão turística que nós estamos tratando também, a questão de desenvolvimento econômico, infelizmente, não foi estimulado nos últimos anos. Nós temos um distrito industrial sem pavimentação, sem iluminação pública, sem segurança. A Feira da Sulanca de Caruaru, o nosso pulmão econômico, também está definhando. Temos empreendimentos sendo implantados em Santa Cruz do Capibaribe, estamos perdendo negócios para outros municípios. A nossa Feira da Sulanca virou uma feira de varejo, nove da manhã já não temos comercialização no Parque 18 de Maio nas segundas-feiras. A gente quer estimular que novas empresas, novas indústrias venham pra Caruaru, e também queremos fortalecer o nosso polo de confecções através da Feira da Sulanca, o nosso pulmão econômico”.
Marcelo Gomes (PSB)
“Nossa proposta principal será o Pacto pelo Emprego, que de um lado, a prefeitura vai atuar diretamente, tentando atrair indústrias para nossa cidade, capacitando as pessoas, levando microcrédito para as mulheres, principalmente, trabalhando no empreendedorismo rural, assim que a gente vai, nesse lado atuar pelo Pacto pelo Emprego. No outro lado, nós vamos trabalhar na questão do monitoramento constante. O prefeito vai assumir a responsabilidade da empregabilidade, vai juntar todas as secretarias do município, a indústria, o comércio, o Sebrae, as universidades, empregadores, empregados, numa mesa só, pra que a gente possa monitorar o emprego formal, o emprego informal, a questão do PIB, cada caso, um a um”.
Marcelo Rodrigues (PT)
“Nós vamos estruturar a feira, porque a feira é o coração da nossa economia. Vamos trazer os ambulantes novamente pra o Centro da cidade, agora capacitados para ter o seu emprego e renda de volta. Vamos investir no microcrédito tanto para as cooperativas como para facções para que a gente possa fazer com que o trabalho das facções seja melhorado e que seu produto seja oferecido com melhor qualidade. Estamos vivendo uma pandemia e temos a obrigação de criar emprego e renda para você trabalhador. Esse é nosso maior empenho, é trazer para as pessoas a esperança do emprego, a esperança da renda e trazer para você novamente o trabalho que foi tirado de forma grosseira, ignorante e estúpida”.
Rafael Wanderley (UP)
“A questão da geração do emprego no município é de extrema importância para o próximo gestor. O Brasil vive uma crise que foi intensificada pela Covid-19, e nosso município perdeu mais de três mil empregos. Então, nossas propostas da Unidade Popular para geração de emprego são o fortalecimento da feira, a reestruturação do distrito industrial, criação de cooperativas agrícolas, criação de cooperativa têxtil. Como forma de garantir a geração de emprego do nosso município, a criação de uma agência municipal de emprego aqui em Caruaru, onde poderemos qualificar o profissional, e cumprir as demandas de geração de emprego, fortalecendo a economia de forma participativa, onde o povo poderá participar de forma ativa na construção desse mandato. Então são essas as propostas da Unidade Popular para a geração de emprego”.
Raffiê Dellon (PSD)
“A gente sabe que nós temos um PIB forte e a geração de emprego é nossa prioridade na gestão de 2021. É por isso que nós iremos criar o primeiro centro empreendedor de Caruaru, que vai servir não só para fazer o elo da ponte na sociedade civil com os empregos, mas também de modo vocacional. Você que é jovem, que termina o ensino médio sem ter o direcionamento em relação ao seu primeiro emprego, você vai ter essa parceria junto com o setor público do nosso município. Somado também a essa capacidade de atrair investimento, atrair empresas para o nosso município. O empresário tem que ser parceiro do poder público, e o poder público tem que ser um parceiro do empresário nessa vida de receita, trazendo empresa pra cá a gente consegue trazer de modo indireto a geração de emprego e renda para nossa gente”.
Raquel Lyra (PSDB)
“Durante a pandemia a gente criou o Delivery Sulanca, o Delivery Caruaru, e permitiu que a empresa continuasse girando a sua mercadoria nos momentos de crise. O pós-pandemia será ainda mais desafiador. E a nossa proposta pra geração de emprego e renda é o programa chamado Caruaru Supera, que tem diversas ações, entre elas, microcrédito com consultoria, o fortalecimento de associações e de movimentos que trabalham de maneira ainda informal pra que a gente possa formalizá-los e dar nova oportunidade de ingresso, inclusive no mercado digital. Trabalhar fortemente a qualificação profissional, e permitir que ela possa chegar através do Qualifica Caruaru em diversas áreas do nosso município. Trabalhando assim e investindo muito em educação Caruaru vai superar esse momento desafiador, pelo qual a gente passa, nos próximos anos”.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”