Conheça algumas ferramentas para aumentar seus resultados no ambiente digital


As vendas online, o delivery e o drive thru são um caminho sem volta.
Divulgação ACIC
Pesquisa feita pela Social Miner em parceria com a Opinion Box destaca que 52% das pessoas entrevistadas afirmaram que pretendem comprar online e retirar nas lojas físicas e 50% esperam poder contar com drive-thru em shoppings. Além disso, outras 14% disseram que pretendem comprar apenas online em 2021 e 49% querem mesclar as compras entre online e offline (em 2019 as compras chamadas híbridas ficaram em um percentual de 29%). Apenas 38% disseram que só vão comprar em lojas físicas.
Se em um primeiro momento o desafio de ingressar no mundo digital foi buscar um marketplace, vender pelas redes sociais, apps de mensagens ou criar um e-commerce, decisão imprescindível para que as empresas mantenham-se no mercado, agora, é buscar soluções de gerenciamento completas, mais prática e eficientes, para a administração dos negócios em ambos os universos, físico e digital.
Basta lembrar que os impactos causados pela pandemia têm refletido não apenas no crescimento da taxa de e-commerce, mas também na aceleração dos processos de transformação digital nas empresas. De acordo com a Deloitte, antes da crise o percentual de empresas em preparação da infraestrutura para acesso remoto era de 53%. Após a decretação da pandemia, 96% das empresas já estavam adotando tecnologias e digitalização.
Inserir no ambiente online os micro, pequenos e médios negócios, que têm mais dificuldade de custear os processos para a sua transformação digital, é um dos grandes desafios. A porta de entrada para eles são plataformas gratuitas de gestão integrada, como a MarketUp, por exemplo.
A plataforma foi a solução adotada pela Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), que passou a disponibilizar esse recurso aos seus associados. O benefício caiu como uma luva para as micro e pequenas empresas, já que a ferramenta é gratuita e ajuda os empresários na organização e no melhor controle dos processos internos, como estoque, finanças, emissão de nota fiscal, contas a pagar e a receber, emissão de relatórios e gerenciamento de serviço de entregas (delivery), entre outros.
As funcionalidades de gestão envolvem recursos para auxiliar no atendimento, como frente de caixa (PDV – solução de pagamento e gestão) e no gerenciamento de comandas, por exemplo. Além disso, um site de vendas gratuito com layout customizado para cada empresa garante uma estrutura necessária para o cadastro dos produtos, integração dos meios de pagamento e o frete. O software disponibiliza também um marketplace por meio do qual os micro e pequenos empresários podem se conectar a grandes fornecedores, negociando produtos e serviços a preços mais vantajosos e, assim, conseguir uma melhor competitividade no mercado.
Esse modelo de loja integrada também é oferecido pela VTEX, outra parceira da ACIC, por meio de uma ferramenta que conta com atendimento multicanal, tutoriais para a criação do e-commerce e mais de 30 integrações com outras ferramentas gratuitas que aprimoram o site, como chatbot, sistema de gestão, certificado digital e outras.
Plataformas como essas são, neste chamado “novo normal” itens que farão a diferença no desempenho das empresas. Não há mais espaço para a perda de tempo com planilhas e papéis para gerenciar uma empresa. Sistemas de gestão 100% online possibilitam mais agilidade na tomada de decisões e auxiliam nos resultados operacionais.
Antes da pandemia do novo Coronavírus, o comércio eletrônico representava apenas 10% das vendas do comércio, segundo estudo da Boa Vista Serviços. Já um levantamento da Forrester Research aponta que, em 2021, o Brasil terá 67 milhões de clientes na web.
Com 70% da população brasileira conectada, como mostra pesquisa feita pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic), não é possível ignorar o papel das redes sociais. As marcas precisam “cair nas redes” e integrar esses canais ao site de vendas e outros meios de comunicação, rapidamente, de modo que não haja interrupção na jornada de compra do cliente. Ele vê na rede, sente interesse, tira dúvidas, compra e paga. Afinal, no “novo normal” não é mais o peixe grande que come o peixe pequeno. É o peixe rápido que come o peixe lento.
Além do Facebook, com suas funcionalidades de marketplace para empresas, lojas de página, gerenciamento de comércio, de inventário, atendimento de pedidos, suporte pós-venda e pagamentos e relatórios financeiros, o Instagram lançou uma forma de o cliente comprar diretamente pelos vídeos do IGTV, sem a necessidade de que os produtos estejam marcados como à venda em publicações do feed e dos Stories. A expectativa é de a novidade seja disponibilizada em breve também no Reels.
O WhatsApp, por sua vez, com sua versão Business, tornou-se um recurso que permite atender os clientes a distância de maneira personalizada. Além dos recursos de segmentação de lista de transmissão, é possível adicionar tags aos clientes por ordem de interesse, áreas de atuação e outras categoria, e incluir um link do aplicativo direto nas redes sociais ou site da empresa.
Quer saber mais sobre ferramentas e recursos para obter resultados no ambiente online? Não fique de fora do “Retail Conference Digital 2020”, evento 100% online que acontece em 11 de novembro, das 14h às 18h. Faça sua inscrição gratuitamente pelo link: retailconference.com.br/. Mais informações pelo Whatsapp +55 19.99607.7604 (ACIC).
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.