Cultivo de suculentas vira hobby e até fonte de renda durante a pandemia em São Carlos


Jardinagem ajudou quem estava isolado e também quem perdeu o emprego. Cultivo das suculentas virou hobby e até fonte de renda na pandemia em São Carlos
Durante a pandemia de Covid-19, o cultivo de suculentas virou hobby e ajudou quem estava isolado em São Carlos (SP). Quem perdeu o emprego, também viu na jardinagem uma fonte de renda.
Essa foi uma alternativa para o autônomo Wellington Alves Maciel quando percebeu que a procura pelas plantas era grande. “Eu posto na rede social um arranjo, de repente vêm outras plantas, e aí uma cliente passa para outra”, disse.
A planta, que possui várias cores e tamanhos, é muito conhecida por colecionadores. Com folhas grossas, sua principal característica é guardar água, o que lhe garantiu seu nome, ‘suculenta’.
Hobby
Irmãs usam cultivo de suculentas como espécie de terapia em São Carlos (SP)
Ely Venâncio/EPVT
A costureira Solange Aparecida Rosa é colecionadora há mais de 15 anos e tem o quintal cheio de vasos com suculentas. Ela e as irmãs, Edivânia Rosa e Ângela Rosa, também costureiras, criaram um amor pelas plantas, que virou um passatempo e uma espécie de terapia para a família.
“Bem no início da pandemia, me vi isolada, sem ter o que fazer. Então para mim foi uma terapia, ocupou demais a cabeça. É muito gostoso ver [a planta se] desenvolver, crescer. São belas, uma mais bonita que a outra, e o belo faz bem para a vida”, disse Solange.
“Agora é difícil parar. Você vai em um lugar e vê outro tipo [de suculenta], aí compra outra. Elas são fáceis de cultivar, algumas gostam de sol, outras gostam de sombra”, completou Edivânia.
Fonte de renda
Morador de São Carlos (SP) planta suculentas para vender
Ely Venâncio/EPVT
Mas além de terapia ou passatempo, a jardinagem virou uma fonte de renda para quem ficou desempregado. Há cinco meses, o autônomo Wellington Alves Maciel que alugava casa para festa, começou a cultivar as plantas para vender.
As plantas são vendidas de R$ 5 até R$ 30, dependendo do tamanho. Segundo Maciel, a pretensão é continuar com o negócio e, posteriormente, expandir.
“Eu queria mandar uma mensagem para as pessoas não desanimarem com a situação que elas estejam, porque há uma saída”, explicou.
Suculentas são febre entre colecionadores em São Carlos (SP)
Ely Venâncio/EPVT
Veja mais notícias da região no G1 São Carlos e Araraquara.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”