Curso Administração da Justiça no novo contexto discute motivação a longo prazo (15/10/2020)

Como manter-se motivado a longo prazo foi o tema da palestra do ex-presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) e desembargador federal aposentado Vladimir Passos de Freitas ocorrida ontem (14/10) durante o curso Administração da Justiça no novo contexto – trabalho em equipe, promovido pela Escola da Magistratura (Emagis) da Corte. A abertura do evento ficou a cargo do diretor da Escola, desembargador federal Márcio Antônio Rocha. A coordenação científica é das desembargadoras federais Salise Monteiro Sanchotene e Taís Schilling Ferraz, e a mediação foi realizada pelo juiz federal Emmerson Gazda.

Equilíbrio entre carreira e vida pessoal

Durante toda a palestra, Vladimir Passos de Freitas, que é professor doutor de Direito Ambiental na Pontifícia Universidade Católica do Paraná, falou na necessidade de equilibrar a carreira profissional com a vida pessoal. “A pessoa deve procurar o que ela gosta, a sua vocação. Todos têm alguma vocação, seja ela política, seja na área da educação, do Direito Ambiental, e, com isso, se pode alargar os horizontes, o que significa também atuar fora da Justiça, para conhecer outros mundos, saber o que as pessoas pensam”, disse.

Segundo Freitas, “para ser feliz, motivado, é preciso ter uma boa imagem para o público externo, mas, primeiro, para nós mesmos. Para isso, é preciso empenho, comprometimento (…). Tem de vestir a camiseta e ser coerente, manter uma postura ética. A função (de magistrado) tem de ter coerência com a vida, porque todos nos examinamos o tempo todo”.

Sobre a gestão na Justiça Federal, o desembargador federal contou que, quando era juiz de primeiro grau, fez um curso de administração do tempo no qual aprendeu a ser mais objetivo em todas as questões da vida para fazer mais, com mais eficiência e mais aproveitamento. Ele enfatizou que cada um deve ter o seu próprio tempo com atividades que sejam prazerosas para cuidar de si.

Ele ponderou que, no trabalho, é importante manter um ambiente de cordialidade e se adaptar às realidades assim que elas surgem. “Saber adaptar-se aos tempos é uma necessidade, especialmente agora, que teremos uma vida meio virtual, meio presencial. E não será melhor ou pior, apenas diferente”, pontuou. Ainda, enfatizou que “ter metas sempre é bom, ter um objetivo a conquistar. E, se o objetivo acabou, cria-se outro”.

Gestão na Justiça Federal

Em sua participação, Salise Sanchotene frisou que o Judiciário precisa de juízes que entendam de gestão, porque essa é uma ferramenta importante para motivar as outras pessoas. “Estamos passando por um momento difícil, em que muitos estão adoecendo por conta do distanciamento social”, disse a desembargadora, ao questionar o ex-presidente do TRF4 sobre em que ele considera indispensável investir, no país, para ter gestores motivados.

Vladimir Passos de Freitas entende que, no âmbito do Judiciário, o virtual não será limitado apenas à realização de audiências. Nesse sentido, ele apontou a importância de introduzir novas práticas eletrônicas, tomando por exemplo boas práticas da iniciativa privada, além de dar apoio, orientação e auxílio à força de trabalho da Justiça.

Nesse sentido, a desembargadora federal Taís Schilling Ferraz lembrou que o bom líder não é aquele que tem as ideias, mas quem possibilita que surjam projetos. Ela também ressaltou a importância de que as equipes sejam unidas também fora do ambiente de trabalho, especialmente neste momento, a partir da mudança de paradigma com uma Justiça mais digital, menos presencial.

Sobre isso, o ex-presidente do TRF4 ressaltou que a liderança moderna é aquela que conquista, menos hierarquizada. “O líder deve motivar coletivamente, mas tem de dar muitos exemplos e provas. O ser humano não acredita em quem chega, já no discurso de posse, dizendo que vai mudar tudo e abandona essas metas no dia seguinte. O líder, com o tempo, conquista a confiança de todos e, nesse momento, muda coletivamente”, frisou.

Vladimir Passos de Freitas encerrou sua palestra afirmando que o caminho para o Judiciário no século XXI é se agilizar, aproveitar boas experiências e fazer o melhor possível dentro da realidade apresentada.


Ex-presidente do TRF4, Vladimir Passos de Freitas (Reprodução/Imprensa/TRF4)


Diretor da Emagis, Márcio Antônio Rocha ()


Desembargadora federal Salise Sanchotene ()


Desembargadora federal Taís Ferraz ()


Juiz federal Emmerson Gazda ()


Evento ocorreu totalmente online ()

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.