Datafolha em SP: 49% dos eleitores dizem que Márcio França deveria apoiar Covas no 2º turno; 38%, Boulos


Candidato do PSB, que ficou em 3º lugar com 13,6% dos votos, ainda não declarou quem apoiará no 2º turno. Levantamento foi realizado nos dias 17 e 18 de novembro. Márcio França (PSB) vota em uma escola estadual no Itaim Bibi, Zona Sul
Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo
Pesquisa Datafolha divulgada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S. Paulo” nesta quinta-feira (19) perguntou aos eleitores da cidade de São Paulo sobre quem o candidato derrotado Márcio França (PSB) deveria apoiar no segundo turno para a prefeitura, que será disputado entre Bruno Covas (PSDB) e Guilherme (Boulos).
França ficou em terceiro lugar no primeiro turno com 13,65% dos votos, mas ainda não definiu qual será seu posicionamento no segundo turno.
Os eleitores responderam que ele deveria apoiar:
Bruno Covas: 49%
Guilherme Boulos: 38%
Nenhum: 6%
Não Sabe: 7%
Questionados sobre quem acham que França vai apoiar, as respostas foram:
Bruno Covas: 45%
Guilherme Boulos: 37%
Nenhum: 6%
Não Sabe: 12%
Celso Russomanno
O Datafolha também perguntou quem os eleitores achavam que Celso Russmomanno (Republicanos) deveria apoiar. O candidato ficou em quarto lugar no primeiro turno, com 10,5% dos votos. Tanto Russomanno quanto seu partido já declararam apoio a Bruno Covas.
As respostas dos eleitores sobre quem ele deveria apoiar foram:
Bruno Covas (PSDB): 52%
Guilherme Boulos (PSOL): 27%
Nenhum: 14%
Não sabe: 7%
Celso Russomanno vota no colégio Santo Américo, no Morumbi, na manhã de domingo (15)
Adriana Spaca/Framephoto/Estadão Conteúdo
Definição de apoio
Na segunda-feira (16), Márcio França (PSB) agradeceu em vídeo publicado nas redes sociais os mais de 720 mil votos que o colocaram na terceira posição da corrida eleitoral pela Prefeitura de São Paulo. Ele parabenizou os candidatos Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL), mas não falou em apoio a nenhum deles.
“Boa sorte pro Boulos e pro Bruno. Saúde para os dois, discernimento, paciência, e vamos para o segundo turno, que a democracia é assim: acaba uma eleição, começa outra”, disse ele na mensagem postada nas redes sociais.
O candidato do PSB também emitiu uma nota no início da tarde, informando que “só definiremos qualquer apoio após discussões no âmbito partidário, sempre de forma conjunta com as importantes forças democráticas que estiveram ao nosso lado, especialmente pela coligação “Aqui Tem Palavra” (PSB-PDT-Avante-Solidariedade-PMN-PMB)”.
Sobre a pesquisa
Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos;
Quem foi ouvido: 1.254 eleitores da cidade de São Paulo;
Quando a pesquisa foi feita: nos dias 17 e 18 de novembro de 2020;
Número de identificação na Justiça Eleitoral: SP-03437/2020
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S. Paulo”;
O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.
Pesquisas eleitorais: o que é amostra, margem de erro e nível de confiança.
VÍDEOS: Primeiro turno das eleições em SP
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.