Depois de 18 meses refugiado, líder da oposição venezuelana chega à Espanha

Neste domingo (25), o líder da oposição venezuelana, Leopoldo López, se reencontrou com a sua família em Madri após passar 18 meses refugiado na Embaixada da Espanha em Caracas. Através do seu perfil oficial no Twitter, ele falou ao povo da Venezuela: “Esta decisão não foi fácil, mas tenham a certeza de que podem contar com esse servidor para a luta, de qualquer lugar. Não descansaremos e seguiremos trabalhando dia e noite para conseguir a liberdade que todos os venezuelanos merecem”.

O economista, de 49 anos, foi um dos fundadores do partido Vontade Popular e um dos maiores críticos ao regime chavista. Considerado radical, ele sempre defendeu os protestos populares para redemocratização da Venezuela. Sua partida acontece pouco mais de um mês antes das eleições legislativas no país e abre uma incógnita sobre a liderança do bloco antichavista. Também através de suas redes sociais, López afirmou que em breve deve detalhar os seus planos para continuar lutando pela “liberdade” do país.

Depois de sair da residência do embaixador espanhol na Venezuela, López deixou o país clandestinamente pela fronteira com a Colômbia. Não se sabe em qual país ele embarcou para seguir viagem até a Espanha. Juan Guidó, reconhecido como presidente interino por centenas de países, incluindo os Estados Unidos, comemorou o feito em sua conta no Twitter. “Maduro, você não controla nada. Burlando seu aparato repressivo, conseguimos levar ao território internacional nosso Comissionado para o Centro de Governo, Leopoldo López”, escreveu.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.