Dia Mundial do Pão: veja 13 curiosidades sobre o alimento

“Um cacetinho, por favor”. “Gostaria de um pão de trigo”. “Me vê um pão de sal?”. Você provavelmente já falou alguma dessas frases na padaria – dependendo da região onde mora. O pão é um dos alimentos mais amados pelo brasileiro e possui apelidos carinhosos em vários estados.

O pão possui uma receita simples de ser feita – Foto: João Lombardo/Arquivo Pessoal

Feito apenas com farinha de trigo, água, sal e fermento biológico (e, talvez, um toque de açúcar), o pão francês é presença constante nas mesas brasileiras.

Em Santa Catarina, o comum é pedir um pão de trigo. No Rio Grande do Sul, o nome é cacetinho. Mas, gaúchos, fiquem tranquilos: os catarinenses vão entender se você pedir um cacetinho na padaria!

Em São Paulo, a diferença do nome do pão também pode causar uma certa confusão. Na capital, os paulistanos o chamam de pão francês, mas ele também ganha o apelido carinhoso de “pãozinho”. Mas, ao descer a serra e chegar na Baixada Santista, o pão vira média – e acompanha muito bem o café com leite. No interior do estado, em Piracicaba e Ribeirão Preto, ele é chamado de filão.

E ainda tem mais: em Minas Gerais, é chamado de pão de sal; em Sergipe, jacó; no Ceará, carioquinha; no Pará, careca; no Piauí e em Manaus, massa grossa. Ufa!

Segundo a Abip (Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria), em 2019, os brasileiros consumiram por mês 704,7 toneladas de pão de trigo. Os números mostram que houve um crescimento de 7% em relação ao ano anterior.

É interessante notar, porém, que o consumo de pão de trigo em padarias tradicionais caiu. Isso mostra que, cada vez mais, o mercado de pão cresce e, consequentemente, a concorrência também. Atualmente, padarias artesanais e supermercados, por exemplo, também são responsáveis por boa parte das vendas de pão.

Nesta sexta-feira (16) comemora-se o Dia Mundial do Pão. A data foi instituída em 2000, em Nova York, pela União Internacional de Padeiros e Afins, para homenagear este que é um dos alimentos mais populares nas mesas de todo o mundo, e que se adapta às diferentes culturas e hábitos diários.

Para celebrar, o Metrópoles reuniu algumas curiosidades sobre o alimento. Confira:

  • É meio que um consenso entre os historiadores que o pão tenha surgido na Mesopotâmia. Essa é a mesma região onde atualmente está o Iraque. Imagina-se que ele tenha aparecido pouco depois que se descobriu como cultivar o trigo.
  • Os processos de fermentação do pão já eram registrados desde 2 mil anos antes de Cristo.
  • No antigo Egito, o pão era usado até para pagar os salários. Um dia de trabalho correspondia a três pães e dois vasos grandes de cerveja.
  • É bem provável que as primeiras padarias tenham surgido no Egito antigo e de lá se espalhou para outras regiões.
  • Na antiguidade, no Império Romano, os pães eram mesmo feitos em locais específicos que ficaram conhecidos como padarias. Mas depois da queda do Império ele também passou a ser feito em casa.
  • A famosa queda da Bastilha teve como um dos principais motivos o pão. Na época, às vésperas da Revolução o povo vivia faminto, a rainha Maria Antonieta teria supostamente dito: “Que comam brioches (tipo de pão). Em um ato de arrogância.
  • Os cristãos encaram o pão como um símbolo divino. Assim como o pão alimenta o corpo, a divindade alimenta a alma.
  • Na cultura judaica o fermento usado no pão simboliza a corrupção. Por isso, em seus rituais religiosos e em datas específicas eles costumavam oferecer a Deus os chamados pães ázimos. Ou seja, pães sem fermento.
  • O nosso conhecido pão francês nem de longe é popular na França. Por lá o pão preferido chama-se baguete. Eles chamam o nosso pão de pistolle (pistola). Já de onde é que tiraram a referência ninguém sabe.
  • O povo que mais come pão na face da Terra são os russos. Estima-se que por ano são 120 quilos por pessoa. Em segundo lugar está o Chile, com 93 quilos por pessoa.
  • O pão fica duro com o passar do tempo, porque, ao contrário do biscoito que fica mole por absorver umidade, ele perde umidade.
  • De acordo com a OMS, o consumo considerado ideal do pão é de 250 gramas, por pessoa e por dia, do integral, que possui menos calorias.
  • O dia 8 de julho é o Dia do Padeiro. Já o dia 16 de outubro é o Dia Mundial do Pão.
Tags , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”