Dois funcionários morrem após acidente em usina de Dois Córregos

 


Segundo a Polícia Civil, homens de 35 e 50 anos estariam fazendo manutenção dentro de uma máquina que pode ter sido ligada de forma inadvertida. Perícia foi acionada e laudo deve sair em até 30 dias. Usina de Dois Córregos informou que vai abrir sindicância interna; Polícia Civil instaura inquérito e aguarda laudos da perícia

Dois trabalhadores morreram na manhã desta segunda-feira (20) em um acidente de trabalho registrado em uma usina de álcool de Dois Córregos (SP).
Segundo informações da Polícia Civil, Douglas Bruzese, de 35 anos, e Amaro João da Silva, de 50, faziam manutenção na serpentina de um equipamento que faz a mistura de produtos, quando a máquina começou a funcionar.
Os dois trabalhadores acabaram feridos pelas pás do mexedor da máquina. Eles chegaram a ser socorridos por uma ambulância da prefeitura e levados para a Santa Casa de Dois Córregos, mas não resistiram à gravidade dos ferimentos e morreram.
Douglas Bruzese e Amaro João da Silva não resistiram aos ferimentos e morreram; velório e enterro serão nesta terça (21), em Dois Córregos
Arquivo pessoal
A Polícia Técnica foi acionada para fazer a perícia nos equipamentos e o laudo tem prazo de até 30 dias para ficar pronto. A perícia irá apurar se o acionamento do misturador foi automático ou se a máquina foi ligada de forma inadvertida. O boletim de ocorrência foi registrado como homicídio culposo, com base em acidente de trabalho.
Os corpos dos dois trabalhadores serão velados a partir das 7h desta terça-feira (21) e enterrados no Cemitério Municipal de Dois Córregos, às 10h.
Consultada pelo G1, a empresa Cereale Brasil Agroindustrial afirma que “lamenta profundamente as vidas perdidas” e que está amparando as famílias dos trabalhadores.
Os dois funcionários foram levados para a Santa Casa da cidade após o acidente
Bob Rodrigues/TV TEM
A nota diz ainda que a empresa socorreu os trabalhadores imediatamente e que “será aberta uma Sindicância Interna para apuração dos graves fatos ocorridos”. A empresa finaliza dizendo que “se colocou à disposição das autoridades de investigação para fornecer todas as informações necessárias”.


Com Agências