Dólar abre em queda, negociado abaixo de R$ 5,55


Na sexta-feira, moeda norte-americana fechou em alta de 0,86%, cotada a R$ 5,5567. Notas de dólar
REUTERS/Dado Ruvic
O dólar abriu em queda nesta segunda-feira (28), com as atenções na cena doméstica voltadas para a apresentação de detalhes da proposta de reforma tributária com a criação de novo imposto.
Às 9h02, a moeda norte-americana caí 0,66%, cotada a R$ 5,5200. Veja mais cotações.
Na sexta-feira, o dólar fechou em alta de 0,86%, a R$ 5,5567, acumulando avanço de 3,32% na semana. Com o resultado, a moeda passou a acumular alta de 1,38% no mês e de 38,58% no ano.
Cenário local e externo
No exterior, dados mostrando que os lucros das empresas industriais da China cresceram pelo quarto mês consecutivo em agosto ajudavam a melhorar um pouco o humor dos investidores, em meios às preocupações e incertezas sobre o ritmo de recuperação econômica global.
Por aqui, as atenções seguem voltadas a expectativa em torno da apresentação de detalhes da segunda etapa de propostas para a reforma tributária. Segundo o Blog da Ana Flor, o presidente Jair Bolsonaro deve se reunir com líderes para discutir os detalhes e definir, dentre o cardápio de opções apresentado pela equipe econômica, quais estarão na proposta final do governo. Em todas elas, está a criação do novo tributo para compensar a desoneração de parte da folha salarial.
Os economistas do mercado financeiro melhoraram sua estimativa para a queda do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano e também voltaram a estimar inflação acima de 2% para 2020 — algo que não acontecia desde o final de abril.
Para 2020, a previsão de retração da economia passou de 5,05% para 5,04%, segundo o boletim Focus do Banco Central divulgado nesta segunda. Para o IPCA, a estimativa agora é de uma alta de 2,05% no ano. Já a projeção para a taxa de câmbio no fim de 2020 permaneceu em R$ 5,25.
Agenda da semana: governo tenta acelerar as discussões sobre a reforma tributária
Variação do dólar em 2020
G1
Assista: últimas notícias de economia
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”