Dono de empresa e gerente são presos suspeitos de falsificar notas fiscais no valor de R$ 30 milhões

Suposta fraude foi descoberta durante fiscalização em cerealista de Palmas. Dupla teria apresentado notas fiscais emitidas por fazenda que não produz grãos há vários anos. Um homem e uma mulher foram presos pela Polícia Civil suspeitos de falsificar notas no valor de mais de R$ 30 milhões. A dupla foi detida após fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) encontrarem indícios de fraude em uma empresa cerealista de Palmas.
As prisões foram feitas na manhã desta terça-feira (29) pela Divisão de Repressão a Crimes contra a Ordem Tributária (DRCOT). Os suspeitos, um homem de 23 anos e uma mulher de 29, não tiveram os nomes divulgados.
Conforme a polícia, por volta das 11h, auditores da Sefaz e da Delegacia Regional de Palmas estavam fazendo fiscalização nos documentos da empresa. Eles solicitaram as notas fiscais da entrada de produtos no estoque e verificaram que parte delas foi emitida por uma fazenda em outro estado.
Só que os fiscais, durante outra investigação semelhante, tinham verificado que o proprietário da fazenda morreu há mais de dez anos. A viúva dele, inclusive, teria registrado ocorrência informando que não produzia grãos desde a morte do marido.
Após constatar as irregularidades os fiscais chamaram a polícia. Os suspeitos foram presos e levados para a delegacia, onde foram indiciados por uso de documento falso. As investigações vão continuar para apurar possíveis crimes tributários ou outros ilícitos.
A mulher foi mandada para a Unidade Prisional Feminina de Palmas e o homem para a Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP).
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.