Dupla de sertanejo morto ao ser baleado por amigo relata indignação com crime: ‘Perdi praticamente um irmão’


Segundo a Polícia Civil, Diego Sá foi baleado no olho por dono de lava a jato em Goiânia. Suposto autor do disparo sumiu com a arma usada no crime ao sair para pedir ajuda. Dupla Diego Sá e Eduardo
Reprodução/Arquivo pessoal
Dois dias após a morte do cantor sertanejo Diego Sá, de 29 anos, a dupla dele, Adilson Rodrigues, mais conhecido pelo nome artístico de Eduardo, falou sobre perdê-lo. Responsável pela segunda voz do duo, ele contou que não consegue entender o que aconteceu para o amigo ser morto baleado no rosto em um lava a jato em Goiânia, e de forma tão repentina.
“Perdi praticamente um irmão e de uma forma que não entra na minha cabeça. Está complicado entender essa história”, disse.
O sertanejo deixou esposa e uma filha de 2 anos, além da carreira como cantor. A dupla Diego Sá e Eduardo se apresentava em Goiânia, Vianópolis, Orizona, Silvania e até Brasília.
“Estávamos fazendo alguma shows bons até o começo da pandemia. Era o que gostávamos de fazer: cantar”, disse Eduardo.
Sertanejo Diego Sá foi morto a tiro; Polícia Civil investiga se disparo foi de arma de amigo dele e se tiro foi acidental
Reprodução/Instagram
Investigação
Segundo registro da Polícia Civil, Diego estava no lava a jato acompanhando o primo, que foi buscar o carro que deixara lá. Enquanto isso, o dono do local, que seria amigo dos dois, foi mostrar uma arma que havia comprado, tendo disparado acidentalmente no olho do cantor.
Tudo aconteceu na terça-feira (13). Ainda de acordo com os registros policiais, o autor saiu dizendo que iria buscar ajuda, mas não sumiu e levou a arma do crime.
Até a última atualização desta reportagem, o G1 não conseguira localizar o dono do lava a jato, que, segundo registros policiais, fugiu após o disparo. Portanto, não foi possível pedir a ele um posicionamento sobre o caso.
O delegado Rhaniel Almeida está responsável pela investigação do caso e trabalha para localizar o autor.
Diego Sá era cantor sertanejo e se apresentava em Goiânia e no interior
Reprodução/Instagram
Despedida
O corpo de Diego foi velado e enterrado na quarta-feira (14), no Cemitério Jardim das Palmeiras, na capital. Os pais dele viajaram de São Miguel do Araguaia, onde moram, para se despedir do filho.
O sertanejo morava em Goiânia há cerca de dez anos. Padrinho dele, Cairo Mayron contou que se lembra de tê-lo acolhido quando o jovem se mudou. Ele também expressou indignação e revolta com a morte do afilhado.
“A gente não tem noção se foi uma fatalidade, mas foi ao menos uma imperícia. Manusear uma arma sem ser perito nesse manuseio. […] A gente não quer acusar ninguém, mas causa repulsa: por que o dono de um lava a jato tinha que estar mexendo com arma? O Diego não morreu sozinho, morreu muita gente com ele”, disse, emocionado.
Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
Cantor sertanejo Diego de Sá morto após ser baleado tiro Goiânia Goiás
Reprodução/TV Anhanguera
VÍDEOS: últimas notícias de Goiás
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”