Eleições 2020: Acre elege 12 indígenas para cargos municipais em cinco cidades


Candidatos foram eleitos em Santa Rosa do Purus, Marechael Thaumaturgo, Feijó, Mâncio Lima e Jordão. Acre tinha 67 candidatos indígenas na disputa por algum cargo municipais. Em todo o Acre, 12 indígenas se elegeram nas eleições de 2020
Divulgação/TSE
Doze indígenas foram eleitos para cargos municipais em cinco cidades do Acre nas Eleições 2020, no último domingo (15). Entre eles está o prefeito de Marechal Thaumaturgo, no interior, Isaac Pyanko (PSD), que concorria a reeleição e conseguiu mais de 53% dos votos na cidade.
Isaac Piyako tem 48 anos, é solteiro, tem superior completo e declara ao TSE a ocupação de prefeito. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 230 mil. O vice é Valdelio Furtado, do PSD, que tem 41 anos.
Ele foi o único candidato indígena à prefeitura eleito. Os demais eleitos são dois vice-prefeitos de Santa Rosa do Purus e Jordão, também no interior. Apenas um dos candidatos eleitos é mulher.
Veja lista dos vereadores indígenas eleitos:
Enio Kulina (PSDB) – Santa Rosa do Purus;
Aureo Celio (MDB) – Santa Rosa do Purus;
Marlene Kaxinawá (DEM) – Santa Rosa do Purus;
Denis Augusto (DEM) – Santa Rosa do Purus;
Claudio Kaxinawá (PSD) – Santa Rosa do Purus;
Davi Ashaninka (PSD) – Marechal Thaumaturgo;
Sivaldo Kaxinawá (PC do B) – Jordão;
Décio Hunikuin (DEM) – Feijó;
Joel Puyanawa (PT) – Mâncio Lima.
Nomes dos vice-prefeitos indígenas eleitos:
Valdir Kaxinawá (MDB) – Vice-prefeito de Santa Rosa do Purus;
Fernando Siã (PDT) – Vice-prefeito do Jordão.
No Brasil, 2.205 candidatos indígenas concorreram a cargos nas eleições de 2020. A maioria deles estava na Região Norte, ou seja, 927. Na sequência, aparecem as regiões Nordeste, com 507, Centro-Oeste (366), Sul (239) e Sudeste (167).
Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, o Acre tinha 67 candidatos indígenas concorrendo a cargos políticos em 2020.
A maioria eram do município de Jordão, uma das cidades mais isoladas do Acre, com um total de 20 candidatos. Em seguida, aparecem os que se candidataram em Santa Rosa do Purus, outra cidade isolada, onde 18 indígenas disputaram uma vaga nas eleições.
Ainda conforme os dados do TSE, cinco candidatos indígenas disputaram as eleições em Assis Brasil, três de Feijó, dois de Mâncio Lima, dois em Manoel Urbano, cinco de Marechal Thaumaturgo, um de Porto Walter e um de Rodrigues Alves. Além de quatro na capital acreana, Rio Branco, e quatro em Tarauacá.
Em todo país, oito prefeituras brasileiras conseguiram eleger candidatos ao cargo de prefeito. Destes, apenas um é mulher e quatro deles já são os atuais prefeitos de seus municípios.
Apenas a região Centro-Oeste não elegeu nenhum indígena para prefeito neste primeiro turno.
Eleições 2020: Bocalom e Socorro Neri apresentam propostas para Rio Branco
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.