Em evento da ADVB, Presidente do Grupo ND ressalta otimismo para 2021

O Fórum das Personalidades de Vendas da ADVB/SC (Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil em Santa Catarina) promoveu, nesta quarta-feira (14), a segunda rodada de debates, em uma live mediada pelo presidente da Facisc (Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina0, Jonny Zulauf.

O tema foi “O que esperar de Santa Catarina em 2021?”, e contou com participação do presidente executivo do Grupo ND, Marcello Corrêa Petrelli, Acari Menestrina (GranMestri), Nilso Berlanda (Grupo Berlanda), e Sônia Hess (Grupo Mulheres do Brasil).

Marcelo Petrelli (esq.) com demais participantes da ADVB (dir.) – Foto: Reprodução/ND

“Tendo em vista o momento atual, nós da ADVB optamos por adaptar o evento para que pudéssemos prestigiar nossos Personalidades de Vendas”, destacou Angela Gonçalves, presidente da entidade.

O evento híbrido patrocinado pela EQI Investimentos também conta com o apoio das empresas: Fábula, Neto Eventos, SB+ e Voa Fiquebra de paradigma.

O presidente executivo do Grupo ND, Marcello Corrêa Petrelli, destacou os bons resultados alcançados em 2020, mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia.

“Nossa geração nunca viveu uma dificuldade significativa. Pela primeira vez estamos vivendo uma situação adversa que não imaginávamos viver. Por outro lado, a pandemia trouxe um momento em que podemos nos aproximar dos jovens, principalmente com as ferramentas digitais. Acho significativa e positiva essa quebra de paradigma”, relatou Petrelli.

“Crescemos 18% na circulação do jornal impresso, aumentamos a tabela em 20% e não perdemos um assinante no meio da pandemia”, destacou ele. Petrelli também ressaltou que o empresário brasileiro deve ter um protagonismo maior, assumindo o papel de rumar para um país melhor.

Sônia Hess endossou a fala e destacou a importância da sociedade civil para definir os rumos do Brasil.

Protagonismo feminino e a força do agronegócio

Sônia falou sobre o protagonismo feminino . “O mais importante da minha jornada, agora é o terceiro setor. Em 2013 junto com a nossa maravilhosa Luiza Helena Trajano, da Magazine Luiza, fundamos o Grupo Mulheres do Brasil, que conta com mais de 63 mil mulheres pelo Brasil, e temos também nossos núcleos em Santa Catarina, em Blumenau, Chapecó, Florianópolis”, afirmou.

Acari Menestrina destacou o impacto e potencial do setor alimentício catarinense. “Temos 1,13% do território nacional, e somo o 5º produtor do Brasil. Na produção de leite temos mais de 10 milhões de litros/dia, mais do que o Uruguai”. Além disso, citou Santa Catarina, assim como o Brasil, como o “grande celeiro do mundo”.

Ao longo do interior, uma malha do varejo

Na sua fala, o fundador das Lojas Berlanda citou a importância do varejo no interior, setor em que atua com mais de 200 lojas.

“Sou apaixonado pelo interior, sou nascido no interior, em Chapecó. Lá em 1991, comecei minha empresa. Lá naquela pequena cidade, onde tem 4 ou 5 mil habitantes, também existe consumo. Essas pessoas também vão comprar, e precisam de um estabelecimento comercial”, afirma Nilso Berlanda.

Tags , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.