Em evento, Doria promete medalha a Pelé e critica Bolsonaro por falta de homenagem ao Rei

No dia do 80º aniversário do nascimento de Pelé, não faltaram homenagens ao Rei do Futebol. Em evento realizado no Museu do Futebol, na noite desta sexta-feira, 23, para o lançamento do livro “De Casaca e Chuteiras”, o governador de São Paulo, João Doria, aproveitou o seu discurso para criticar o governo federal por não ter entregue nenhuma honraria ou feito uma celebração especial envolvendo o tricampeão mundial. “Deixou uma nota de tristeza de verificar que o governo federal não fez nenhuma homenagem ao Pelé, desconhecendo a importância desse ídolo e homem que tanto fez pela imagem do Brasil, uma figura importantíssima, sinônimo da imagem do Brasil”, afirmou o governador.

Em seu discurso, Doria destacou que Pelé receberá a medalha Grão-Cruz da Ordem do Ipiranga, como publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo nesta sexta-feira. De acordo com o governador, a honraria será enviada ao Rei do Futebol, em sua residência. Pelé está confinado em sua casa no Guarujá, no litoral paulista. Ele teve altos e baixos com a sua saúde nos últimos anos. “Aqui em São Paulo, nós reconhecemos a importância e a dimensão do Pelé”, disse. “Eu darei na sua casa, pessoalmente, a Medalha do Ipiranga. Só oferecemos a outra pessoa nesses quase dois anos, o Sergio Moro, um juiz e defensor da democracia, do direito e da Justiça. E, agora, com o Rei Pelé. É com muita justiça, o estado onde ele se radicou, tendo nascido em Minas. É um orgulho homenageá-lo. Devemos muito a ele”, acrescentou.

A medalha Grão-Cruz da Ordem do Ipiranga tem como finalidade agradecer e homenagear cidadãos por seus méritos e contribuições para o Estado de São Paulo. A medalha foi instituída em 1969 pelo governador Roberto Costa de Abreu Sodré e leva em consideração o trabalho realizado em prol da coletividade do povo brasileiro e paulista.

Santista, Doria lembrou quando assistiu jogo de Pelé

No evento, Doria também lembrou a sua vida de torcedor acompanhado Pelé – ele é santista -, especialmente no Pacaembu. E também citou eventos e viagens internacionais que fez ao lado do craque, especialmente no período em que presidiu a Embratur ou Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo. “A primeira partida do Pelé que assisti foi aqui, entre Santos e Palmeiras, um 5 a 1 arrasador”, disse, durante o seu discurso. “Rodei o mundo com o Pelé quando era presidente da Embratur”, acrescentou o governador de São Paulo.

Lançado durante evento no Museu do Futebol, “De Casaca e Chuteiras”, é de autoria do jornalista Silvestre Gorgulho. A obra homenageia os 80 anos de Pelé e os 60 anos de Brasília. O próprio realiza, atualmente, exposição em homenagem ao craque, denominada “Pelé 80 – o Rei do Futebol”, com curadoria do cenógrafo Gringo Cardia.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.