Em primeiro dia de horário eleitoral no 2º turno, Covas promete novos CEUs e Boulos lembra legado de Erundina


Propaganda gratuita na TV do PSDB também abordou questão do racismo; Candidato do PSOL conversou com militantes negros e citou os feitos de sua vice-candidata, Luiza Erundina, que foi prefeita da cidade de 1989 a 1992. Bruno Covas e Guilherme Boulos disputam o segundo turno em SP
Anderson lira/Framephoto/Estadão Conteúdo
Os candidatos que disputam o 2 º turno das eleições à Prefeitura de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL), estrearam no início da tarde desta sexta-feira (20) no horário eleitoral gratuito de televisão.
A campanha de Bruno Covas foi ao ar primeiro. O prefeito e candidato à reeleição agradeceu aos eleitores que o apoiaram no 1º turno das eleições e afirmou que eles são “um estímulo a continuar fazendo o que mais gosto na minha vida, ser pai e prefeito de São Paulo”.
Campanha de Bruno Covas no horário eleitoral
Reprodução
Covas salientou que a pandemia de Covid-19 em 2020 trouxe à tona as desigualdades sociais e prometeu construir mais 12 Centros Educacionais Unificados (CEUs) na cidade, se reeleito, somando-se aos 12 já existentes na capital.
O candidato tucano defendeu também a continuidade de investimentos em educação e habitação.
“A pandemia mudou muito a nossa vida. A crise sanitária escancarou as desigualdades, ficaram mais visíveis os problemas”, disse.
Covas falou ainda sobre o dia da Consciência Negra, celebrado nesta sexta (20). Ele lembrou que deu a 12 CEUs o nome de personalidades negras marcantes na história do país.
“Falar de racismo é fundamental e, como prefeito, é a minha obrigação o resgate da história. É um bom começo”, disse Covas.
O candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, apostou no seu histórico de lutas pelos movimentos sociais e na trajetória de sua vice-candidata, Luiza Erundina.
Boulos e Erundina no horário eleitoral
Reprodução
Lembrou os legados deixado por Erundina, que foi prefeita de São Paulo de 1989 a 1992. Durante o horário eleitoral, a campanha cita as 150 mil casas populares, a construção de seis hospitais e empreendimentos como o Sambódromo do Anhembi, na Zona Norte de São Paulo, e o Vale do Anhangabaú, no Centro da cidade.
Boulos agradeceu os votos dos apoiadores no 1º turno e pediu que os demais eleitores acreditem na sua trajetória de lutar por uma “política mais humanizada”.
“Urna não é lugar pra depositar medo ou ódio, é lugar pra depositar sonhos. As pessoas que não querem a continuidade do descaso, do abandono, votaram pela mudança”, defendeu.
Segundo o candidato do PSOL, uma dos retratos do “retrocesso” da cidade nos últimos anos é o crescimento do número de moradores de rua.
“A gente passa e vê alguém jogado na rua, e como se tivesse virado parte da paisagem”, disse.
A campanha voltou a usar, assim como no primeiro turno, imagens do ator Wagner Moura e de outras personalidades da cultura, cinema e da música, defendendo o voto em Boulos e Erundina.
Erundida e Boulos no horário eleitoral
Reprodução
Initial plugin text
Eleições 2020: Funciona Assim
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.