Embarques de grãos da Argentina são suspensos por greve de 24h de fiscais


País vizinho é o maior exportador mundial de farelo de soja e o terceiro de milho e soja. Caminhões descarregam soja em unidade de processamento na região do porto de Rosario, Argentina
REUTERS/Nicolás Misculin
O carregamento de navios com grãos na Argentina foi temporariamente suspenso nesta segunda-feira (28) devido a uma paralisação de 24 horas de fiscais do setor, que demandam maiores salários e redução de jornada, disse o diretor geral da câmara de portos privados do país, Martin Brindici.
O sindicato que representa trabalhadores portuários argentinos da indústria de grãos disse no domingo (27) que faria uma paralisação a partir da meia-noite, após fracasso em negociações sobre o acordo coletivo de trabalho.
O sindicato Urgara, que representa os fiscais que verificam a qualidade dos grãos antes que estes sejam embarcados nos navios, exortou seus trabalhadores a “cessarem toda … atividade nos portos pelo país”.
A câmara dos portos confirmou que a paralisação dos trabalhos teve início à meia-noite.
Os trabalhadores da Urgara são fundamentais para a operação dos portos e embarque de grãos da Argentina, grande exportador global.
O sindicato disse antes que teria uma reunião na terça-feira com o ministro do Trabalho, Claudio Moroni, para discutir uma possível conciliação com a Câmara de Portos Privados.
A Argentina é o maior exportador mundial de farelo de soja e o terceiro de milho e soja.
VÍDEOS: mais notícias do agronegócio
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”