Fachada mudou de cor – A 30 dias da inauguração, antecipamos como ficará o novo Pró-Cidadão no Centro

O imóvel da década de 1930 está sendo totalmente reformado para ser transformado numa moderna edificação, com estrutura funcional, onde também funcionará o Procon municipal.

O edifício, onde funcionaram três cinemas entre 1932 e 1991, tem dois andares e atravessa toda a quadra, desde a João Pinto até a Rua Antônio da Luz, frente ao Terminal Cidade de Florianópolis.


A fachada da parte histórica será pintada em tom de terra, escuro (meio alaranjado), remetendo às cores utilizadas no início do século passado.

No projeto original seria totalmente branca, mas a administração municipal decidiu mudar para valorizar o patrimônio histórico.

Já a edificação lateral, mais moderna e que faz parte do imóvel, terá tons claros.
Reforma financiada pelo proprietário

A reforma geral está sendo custeada pelo proprietário do imóvel, que alugará para a prefeitura um edifício pronto para o atendimento do público, com todo o mobiliário, inclusive o ar condicionado.
As obras envolveram a derrubada de praticamente todo o interior do prédio, que se encontrava muito danificado, com precárias instalações elétricas e hidráulicas, além de avarias estruturais.

Aluguel mensal de R$ 39 mil

Mas o investimento para transformar o prédio teve efeitos no preço do aluguel, que será de R$ 39 mil por mês.

Inicialmente, o valor mensal do prédio, sem a reforma, era de R$ 20 mil.
A prefeitura alega que fez um bom negócio, já que contará com um imóvel novo e moderno, com estrutura completa.

Atualmente, paga-se R$ 75 mil mensais pela locação de dois imóveis (Pró-Cidadão, na Avenida Mauro Ramos, e Procon, na Praça XV).

Nos cinco anos de contrato, o município deve economizar R$ 2,1 milhões, levando em consideração a diferença entre os R$ 75 mil pagos hoje e os R$ 39 mil do futuro aluguel, que começará a ser desembolsado quando o imóvel for entregue reformado e mobiliado.

Cinemas fizeram sucesso durante 60 anos

O Cine Imperial, inaugurado em 4 de setembro de 1932, foi o primeiro a ocupar o imóvel.

A moderna sala inclinada tinha 340 lugares e contava também com foyer (espécie de antessala) e bomboniere.

O Imperial fechou em 1970 e o prédio se transformou numa fábrica de sabão.

Cine Coral na década de 1980 (Imagem do IHGSC)

Na década de 1980 reabriu como Cine Coral e, depois como Cine Carlitos, fechando na década de 1990.

Eram exibidos filmes de todos os tipos e estilos, mas os de faroeste se transformaram nos maiores sucessos de público.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.