Falta de agendamento e chuva geram aglomeração no 1º dia de testagem para professores na Praça do Ferreira, em Fortaleza


Testagem contra Covid-19 faz parte da preparação para volta de mais séries em aulas presenciais; é necessário agendamento Muitos professores foram à Praça sem agendamento e acabaram gerando aglomeração
Halisson Ferreira/SVM
A testagem de Covid-19 para profissionais da educação do Ceará começou nesta segunda-feira (28) na Praça do Ferreira, no Centro de Fortaleza. Falta de agendamento, desinformação e uma rápida chuva acabaram gerando pontos de aglomeração na área de realização dos testes.
A partir de 1º de outubro mais séries podem voltam com aulas presenciais, e os testes fazem parte da preparação para retomada.
Vários profissionais da educação que não conseguiram agendar atendimentos foram ao local, mas ao chegar, foram informados que não seriam atendidos. Os agendamentos foram liberados na sexta-feira (25). Quando caiu uma chuva rápida nesta manhã, muitos tentaram se proteger nas tendas ao mesmo tempo, sem distanciamento.
Uma das primeiras a chegar, a professora da rede privada Regina Luísa contou que precisou acordar às 3h40 da manhã para poder chegar cedo ao local, mas que não foi atendida por não ter conseguido realizar agendamento. “Tentei no site, no qual eles falaram que ia ser agendado, não consegui. Tentei várias vezes, liguei para o número e também não deu certo […] acordei 3h40 da manhã, moro muito longe, cheguei aqui, fui a primeira, e agora eles disseram que não vão me atender porque não está agendado. É um absurdo”, reclama.
Os testes estão disponíveis para profissionais que atuam no 1º, 2º e 9º ano do ensino fundamental, e da 3ª série do ensino médio, que são as séries que devem ter as aulas presenciais retomadas no dia 1º de outubro.
Profissionais da educação formaram fila em busca de realizar exame da Covid-19 na Praça do Ferreira, no Centro de Fortaleza.
Halisson Ferreira/SVM
Profissionais sem atendimentos
Leonilda Rodrigues, professora do ensino fundamental, também não conseguiu fazer o teste por não ter feito o agendamento. “Vim fazer o teste da Covid, porque nós fomos informados pela escola que nós deveríamos vir fazer o teste para iniciar as atividades na próxima semana. E a gente precisa fazer o teste porque essa é uma das exigências que o próprio governo exige que a gente faça esse teste para passar segurança para as famílias dos nossos alunos”, conta.
“Foi informada que a gente chegando aqui, ia pegar uma senha e que se não desse certo essa senha pela manhã, poderia fazer o agendamento a tarde com essa senha. Aqui a história foi outra. Aqui a gente foi informado que teria que vir pelo agendamento […] mas a gente é persistente. A gente tá aqui e só vai sair daqui quando fazer esse teste”, afirma a professora.
Todos os professores das séries que vão voltar presencialmente têm de fazer o exame. “Os colaboradores e professores que estão vinculados aos trabalhos dessas séries e que vão voltar a trabalhar presencialmente, antes do retorno, eles precisam ser testados para descartar a hipótese dos casos de coronavírus”, explica secretária-executiva de Vigilância e Regulação da Secretaria da Saúde, Magda Almeida.
Anos letivos com retorno presencial previsto:
1º e 2º anos do ensino fundamental
9º ano do ensino fundamental
3º ano do ensino médio e educação profissionalizante
Educação de jovens e adultos (EJA)
Ainda conforme a secretária, caso seja identificado algum teste positivo, será feito um monitoramento de pessoas que estiveram próximas à pessoa infectada, para evitar a proliferação da doença.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.