Família potiguar faz campanha para conseguir R$ 200 mil para pagar cirurgia em feto


Feto foi diagnosticado com mielomeningocele e precisa de cirurgia que é realizada em São Paulo. Família faz campanha para arrecadar R$ 200 mil para cirurgia em feto
Lucas Cortez/Inter TV Cabugi
“São sentimentos misturados. Medo, dúvida, se vou conseguir ou não, se meu filho vai poder vir ao mundo”. Esse relato é de Maria Aparecida da Silva, de 37 anos de idade, que mora em Natal e está grávida de 26 semanas do Lucas Gabriel. A aflição no depoimento é porque o feto foi diagnosticado com mielomeningocele, uma malformação congênita na coluna vertebral. Com isso, a família luta contra o tempo para conseguir R$ 200 mil para realizar uma cirurgia fetal nos próximos dias em São Paulo.
Lucas Gabriel é a segunda gestação da cabeleireira Maria Aparecida e do consultor de imóveis Lavoisier Lopes, que moram no bairro Potengi, na zona Norte da capital, e têm uma filha de seis anos de idade, a Laura Emanuelle Silva, que aguarda ansiosa a chegada do irmão. “Meu irmão está aqui dentro”, diz a menina, ao abraçar a barriga da mãe.
Porém, o momento da espera da chegada do bebê se une à ansiedade para um procedimento cirúrgico no feto. No último dia 17 a família soube que o Lucas possui uma fissura na coluna vertebral e precisa fazer uma cirurgia ainda na barriga da mãe para evitar graves sequelas, como explica o especialista em medicina fetal, Reginaldo Freitas Júnior.
“Complicações como hidrocefalia, o acúmulo anormal de líquido do cérebro, a dificuldade de locomoção pela paralisia dos membros inferiores e a dificuldade de controlar a urina e as fezes. Hoje a cirurgia fetal para correção da mielomeningocele é uma realidade no nosso país, infelizmente ainda não disponível no SUS de uma forma ampla”.
A família precisa arrecadar R$ 200 mil para conseguir fazer a cirurgia até o dia 1° de outubro, data agendada para o procedimento. Para isso, organizaram uma vaquinha virtual.
“São R$ 164 mil para a cirurgia e o restante é pra cobrir remédios e tratamentos até ele nascer. É um valor alto que a nossa família não tem como conseguir sozinha”, conta o pai, Lavoisier. “A gente está de malas prontas, mesmo sem o dinheiro todo”, finaliza.
“Meu maior desejo é que meu filho viesse com saúde e que eu consiga fazer a cirurgia, porque ele precisa muito”, desabafa a mãe.
Até o momento a família arrecadou pouco mais de R$ 21 mil por meio da vaquinha e de doações pessoais. O contato para ajudar é (84) 99942-2383.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”