Fatos graves tornam futuro politico de Santa Catarina imprevisível

A operação da Policia Federal na Casa da Agronômica e no Centro Administrativo do Governo constitui grave, inédito e triste registro  na história politica  de Santa Catarina. É a nova marca neste ano conturbado aqui no Estado.

Objetivo claro de novas investigações sobre a fraude dos respiradores no governo catarinense, a autorização para compra que até hoje permanece um mistério e a ordem de pagamento.

A operação também atingiu o Centro Administrativo do governo na SC-401 e foi requerida pela Subprocuradora geral da Re[publica, Lenôra Araújo e autorizada pelo ministro Benedito Gonçalves, relator do processo envolvendo a fraude no STJ.

A Secretaria de Comunicação Social  Ministério Público Federal em Brasilia emitiu nota sobre a operação.

Revela um dos trechos a fundamentar o pedido da Subprocuradora:  “Com as medidas, os investigadores buscam provas da relação entre o governador, sua equipe e empresários que venderam 200 respiradores ao estado de Santa Catarina. As investigações revelaram indícios de participação do chefe do Executivo estadual na contratação da empresa Veigamed.”

Pela primeira vez desde que a Casa da Agronomica foi construída há 70 anos registrou-se  uma operação de busca e apreensão da Policia Federal.

Os investidores também estiveram no Centro Administrativo. Ali, houve operação semelhante em 2006, na execução da Operação Dilúvio, envolvendo o responsável pelo programa Compex.

Aldo Hey Neto, auditor fiscal do Paraná, que exercia a coordenação do programa de incentivos na Secretaria da Fazenda foi preso.

E depois condenado a 14 anos de prisão pela Justiça Federal

A operação de hoje tem efeitos considerados explosivos e demolidores sobre o governador Carlos Moisés da Silva.

A intensa repercussão nacional também provoca forte desgaste na imagem de Santa Catarina, Estado modelo que esteve a margem de denúncias e processos de corrupção.

Em resumo: Santa Catarina vive um período dramático e de incertezas.

E ninguém consegue fazer previsões sequer sobre o final do ano.

Tags , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”