Governador de SC garante que obras das pontes em Florianópolis estão 75% prontas

As obras de recuperação emergencial dos seis blocos das pontes Colombo Machado Salles e Pedro Ivo Campos, iniciadas em junho, estão com 75% executadas. Foi o que informou o governador Carlos Moisés (PSL), em visita à obra na tarde de ontem. A previsão de conclusão é para 25 de novembro deste ano.  A execução dos serviços emergenciais de reforço estrutural dos blocos de coroamento das pontes custarão R$ 6,9 milhões.

Governador Carlos Moisés faz vistoria nas obras de recuperação das pontes Pedro Ivo e Colombo Sales – Foto: Julio Cavalheiro/Secom

Em fevereiro, um laudo feito a pedido pelo governo do Estado confirmou que, sem as obras, a Colombo Salles e a Pedro Ivo corriam o risco de interdição. Seis das bases das estruturas estavam em situação assustadora com corrosão, ferros expostos, entre outros problemas.

“Esse é o contrato emergencial, haja vista o indicativo de risco que teria nas estruturas, com até o iminente fechamento das pontes, caso não fizéssemos a intervenção. Fizemos o estudo e observamos os riscos estruturais em seis blocos principais e precisou de uma intervenção especial em que teve que refazer a estrutura de aço que garante a integridade dos blocos”, explicou o governador.

Segundo o governador, três blocos da Colombo Salles e dois da Pedro Ivo já estão conclusos, além de outros três na Pedro Ivo que também tinham ponto de risco já receberem intervenção estrutural.

Passarelas de pedestre e ciclista

Em paralelo, outra obra é executada nas duas pontes. O trabalho foi iniciado em fevereiro do ano passado. A previsão de entrega do serviço, segundo a secretaria de Infraestrutura do Estado, é para julho de 2021. O custo da execução de serviços de manutenção das pontes Colombo Salles, com 1,2 mil metros de extensão e Pedro Ivo Campos, com 1.251 metros de extensão, é de R$ 31.392.664,36, conforme informa o Mapa da Transparência da secretaria. Este trabalho inclui recuperação estrutural dos pilares e vigas, hidrojateamento e pinturas metálica.

O governador informou que as pontes terão ainda uma intervenção estética, com a recuperação metálica,  intervenções nas passarelas de pedestre e ciclista, até o momento foi executada em apenas uma passarela. A ideia do governo do Estado é que sejam disponibilizadas outras estruturas de acesso a pedestre e ciclista.

Vale lembrar aos pedestres que a passarela da ponte Pedro Ivo está interditada desde maio deste ano para dar continuidade aos serviços de manutenção da ponte e permanecerá fechada até a conclusão da obra.  A alternativa para pedestres e ciclistas é utilizar as passarelas da Ponte Hercílio Luz.

Carlos Moisés frisou que há um projeto para que artistas de rua realizem pinturas na estrutura após a conclusão das obras. “Tornar o local mais humanizado. Uma questão de zelo e cuidado”, disse o governador.

As pontes também receberão uma nova camada asfáltica, porém será por meio do convênio, já existentes, de reformas de rodovias catarinenses.

Moisés critica falta de manutenção

“Nunca receberam uma intervenção do governo do Estado em sua história”, disse Carlos Moisés, ao criticar a falta de manutenção preventiva ocorrida ao longo dos anos na estrutura das pontes. “A continuidade na questão da manutenção foi que levou as pontes a chegarem nesse estágio… A falta de manutenção nos levou a contratos emergenciais”, declarou o governador.

Tags , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.