Governador do PA anuncia criação de policlínica no Hangar, em Belém, e mudanças em hospitais de Marabá e Santarém


Helder Barbalho afirmou que “não é preciso ‘alarde’ sobre o aumento de casos da Covid em Belém”. Hospital de Campanha de Belém do Pará no Hangar Centro de Convenções
Bruno Cecim/Agência Pará
O governador do Pará, Helder Barbalho, anunciou nesta quinta-feira (29) que vai montar uma estrutura de policlínica itinerante próximo ao Hospital de Campanha do Hangar, em Belém. De acordo com Helder, a medida foi tomada com base no aumento dos casos de Covid-19 na região metropolitana de Belém. A unidade passa a funcionar a partir de sábado (31), às 10h.
“Serão estruturas móveis, com todas as condições de atendimento médico, clínico e de avaliação, para atender a população. É uma medida precoce, preventiva, para não ter risco que qualquer cidadão fique desassistido”, disse Barbalho.
O pronunciamento foi feito após uma reunião com membros do comitê de enfrentamento a Covid-19 no Pará, elaborado pelo Governo do Estado. Fazem parte da discussão, técnicos da Secretaria de Saúde (Sespa), da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa) e pesquisadores da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e Universidade do Estado do Pará (Uepa).
Segundo o governador, a unidade do Hangar funcionará como uma triagem de pacientes. Quem chegar no local terá uma consulta médica e realizará exames, se necessário. A partir dos resultados, um médico dará o diagnóstico e indicará o tratamento adequado.
“Estamos vivendo um momento em que diversos vírus circulam pela região amazônica. Claro, que pelo trauma da Covid, toda e qualquer gripe gera a expectativa de que a pessoa esteja infectada pelo novo coronavírus.
Esta triagem permitirá que as pessoas possam identificar se têm Covid ou outro vírus. Em ambos os casos, as doenças serão tratadas como devem ser”, explica Helder.
Mudanças estruturais em Marabá e Santarém
Hospital de Campanha de Marabá tem ala exclusiva para indígenas
Agência Pará
Também como medida preventiva, Helder também anunciou mudanças estruturais no enfrentamento à pandemia em Marabá, Santarém e demais municípios do interior do estado. Segundo ele, os perfis de alguns hospitais regionais serão mudados. Além disso, o contrato do hospital de campanha de Marabá será renovado.
“Aditivamos o contrato do Hospital de Campanha de Marabá, estamos consolidando materiais em Santarém para a mudança de perfil de algumas alas do Hospital Regional. Além disso, faremos mudanças no suporte do Hospital Regional de Itaituba, garantindo o atendimento hospitalar”, afirma.
Helder diz que ‘não há motivo de alarde’
Aglomeração de feirantes e consumidores no Ver-o-Peso. As pessoas estão muito próximas, sem respeitar o distanciamento mínimo recomendado. Na pedra do peixe e na feira do açaí a movimentação é intensa continua a mesma, nada mudou em tempos de covid-19. Os espaços abastecem feiras e mercados de Belém e áreas próximas. Poucos trabalhadores e consumidores tentam se proteger com luvas e máscaras.
RAIMUNDO PACCÓ/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Durante a o pronunciamento, Barbalho tentou acalmar a população quanto ao aumento de casos de Covid-19 em Belém.
“Isso não é motivo de alarde ou pânico. É apenas uma medida preventiva do Governo do Estado. Quero acalmar a todos, o sistema publico do estado está sob controle. O Hospital de Campanha de Belém está com 91 pacientes, com ocupação estável. Caso seja necessário, também estamos preparados para ampliar leitos de UTI”, afirma.
Como medida preventiva ao aumento de casos, o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, determinou a suspensão das aulas presenciais na capital.
O decreto com a suspensão deve ser publicado ainda nesta quinta, segundo Coutinho, que deve valer a partir do dia 1º até o dia 30. “Nosso objetivo principal é garantir proteção de forma uniforme a toda comunidade escolar”, afirma.
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.