Pedro José Vilar Godoy Horta, que havia sido exonerado uma vez na gestão de Regina Duarte, foi renomeado em junho, e exonerado nesta terça-feira (14), menos de um mês depois. Um dos primeiros nomeados pelo novo secretário nacional de Cultura do governo federal, Mário Frias, foi exonerado do cargo nesta terça-feira (14). Edição do “Diário Oficial da União” (DOU) publicada na madrugada traz a exoneração de Pedro José Vilar Godoy Horta do cargo de secretário especial adjunto da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo.
A exoneração foi assinada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto. Ainda não foi nomeado um substituto.
É segunda vez que Pedro José Vilar Godoy Horta foi exonerado do mesmo cargo. Ele foi escolhido para chefiar o gabinete de Regina Duarte no período em que ela foi secretária nacional de Cultura, mas exonerado no dia 15 de maio. Horta voltou a ser nomeado novamente em 19 de junho, na mesma edição do DOU que nomeou Mário Frias, quatro dias antes da posse do novo secretário especial.
Frias, de 48 anos, é o quinto secretário de Cultura do governo federal em 17 meses. Nesse período, a Secretaria de Cultura já passou pelo comando de: Regina Duarte, Roberto Alvim, Ricardo Braga e Henrique Pires (clique no nome do ex-secretário para relembrar o que motivou a saída).


Com Agências