Incêndio em local de descarte de restos de couro é controlado após uma semana em Bocaina


Fogo atingiu o material na quarta-feira (7) e só foi controlado nesta terça-feira (13). Dono de fábrica que fica ao lado do depósito teve que dispensar funcionários por causa da fumaça. Fumaça gerada pelos focos de incêndio no depósito de restos de couro em Bocaina
Antônio Carlos Bispo do Carmo / Divulgação
A Defesa Civil informou que o incêndio que se espalhou pelo local onde são descartados restos de couro de fábricas em Bocaina (SP) foi controlado na noite desta terça-feira (13), depois de uma semana de trabalho de combate.
Segundo a Defesa Civil, ainda existem pequenos pontos de fumaça que estão sendo combatidos nesta quarta-feira (14), mas que não vão gerar transtornos nem influenciar na qualidade do ar.
Além da equipe da Defesa Civil, trabalharam na ocorrência funcionários dos curtumes, Corpo de Bombeiros, equipes da garagem da prefeitura e Diretoria de Meio Ambiente.
Fogo
Fumaça pode ser vista de longe em Bocaina
Antônio Carlos Bispo do Carmo / Divulgação
O dono de uma das fábricas que fica ao lado do ponto do depósito que pegou fogo, André Cerazi, informou que o incêndio começou na quarta-feira (7).
O Corpo de Bombeiros foi acionado e controlou as chamas na quinta-feira (8), mas elas retornaram. A Defesa Civil informou que, até sábado (11), as equipes tinham utilizado 300 mil litros de água no combate aos focos de incêndio.
Por causa da fumaça intensa, dono de fábrica precisou dispensar os funcionários em Bocaina
André Cerazi/ Arquivo pessoal
De acordo com André, no local funciona como um depósito dos restos de couro e cada fábrica é responsável por fazer o descarte correto do material, que é prejudicial à natureza. Por conta do incêndio e da intensa fumaça que está provocando, ele precisou dispensar os funcionários.
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília
Veja mais notícias do centro-oeste paulista
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

“As pessoas sempre escolherão uma história que as ajude a sobreviver e prosperar.”